Ponto de equilíbrio: o que é e como calcular? (Break Even Point)
0

Ponto de equilíbrio: o que é e como calcular? (Break Even Point)


Olá pessoal!

No post de hoje vou explicar o que é o ponto de equilibro (ou em inglês Break Even Point), e como seu cálculo é realizado. Pode ficar tranquilo que não é nenhum bicho de sete cabeças ok?

 

O que é ponto de equilibro?

O ponto de equilibro é um indicador essencial para o bom planejamento de qualquer empreendimento. É por meio dele que você descobrirá qual a quantia exata de vendas que precisam ser realizadas para que as receitas se igualem aos custos e despesas, o que fará com que o lucro seja igual a zero.

Assim, a seguinte relação deve existir:

Lucro = Receita – Custos = 0

 

Pode parecer complicado ao ler o conceito, mas assim que chegarem os exemplos você verá que é bem simples. Antes disso, precisamos entender que o ponto de equilíbrio pode (e deve!) ser calculado de três formas diferentes, para alcançar um resultado contábil, financeiro ou econômico.

Para conseguir realizar estes cálculos é preciso que você tenha disponível os dados contábeis ou gerencias da empresa. Com essas informações em mãos, vamos em frente...

 

Ponto de Equilíbrio Contábil

Este é o calculo mais usado pois o resultado dele aponta quantas vendas são necessárias para que o lucro seja igual a zero. Os valores que você utilizará para estes cálculos serão encontrados nos relatórios contábeis.

Fórmula: PEC (Ponto de Equilibro Contábil) = Custos Fixos / Margem de Contribuição

 

 

Ponto de Equilíbrio Econômico

Para este cálculo, é preciso que a empresa já tenha definido um lucro mínimo que será inserido na fórmula. Em um mundo perfeito, o cálculo do ponto de equilibro econômico sempre é feito com o cálculo do ponto de equilibro contábil, visto que o primeiro resultará na quantia que você deve vender para não ter prejuízo (lucro zero), e o segundo resultará na quantia que você deve vender para alcançar o lucro desejado.

Fórmula: PEE (Ponto de Equilíbrio Econômico) = (Custos fixos + Lucro desejado) / Margem de Contribuição.

 

Ponto de Equilíbrio Financeiro

A fórmula do ponto de equilibro financeiro não considera as depreciações e as amortizações, isso porque esses são elementos que reduzem o lucro contabilmente, e financeiramente não houve saída de caixa certo?

Fórmula: PEF (Ponto de Equilíbrio Financeiro) = Custos fixos – (Depreciação e Amortização) / Margem de Contribuição

 

 

Exemplo

Vamos calcular o ponto de equilibro contábil, econômico e financeiro para o caso abaixo:

Considerando que a empresa comercialize apenas um produto e apresente as seguintes informações:

 

Custos e despesas fixos: R$ 6.000,00

O preço do produto é R$ 100,00 e tem custos e despesas varáveis de R$ 70,00. O que representa uma margem de contribuição de R$ 30,00.

O valor da depreciação é R$ 1.000,00

E o lucro desejável é de R$ 2.500,00

 

Aplicando a fórmula do PEC teremos:

PEC = Custos Fixos / Margem de Contribuição

PEC = 6.000,00 / 30,00

PEC = 200 unidades

Neste caso o ponto de equilibro contábil é de 200,00 unidades, ou R$ 20.000,00 em receita. Para chegar neste valor é só multiplicar as unidades pelo preço de venda.

 

Fácil né?

Agora vamos para o ponto de equilibro econômico:

PEE = (Custos fixos + Lucro desejado) / Margem de Contribuição.

PEE = 6.000,00 + 2.500,00 / 30,00

PEE = 284 unidades

 

Veja que para alcançarmos o lucro desejável de R$ 2.500,00 é preciso que a empresa venda 284 unidades do seu produto, porém, ela já estará lucrando a partir das 201 unidades vendidas.

 

Agora vamos para o ponto de equilibro financeiro:

PEF = Custos fixos – (Depreciação e Amortização) / Margem de Contribuição

PEF = 6.000,00 – 1.000,00 / 30,00

PEF = 167 unidades

 

Neste cálculo chegamos novamente em um resultado que iguala as receitas e despesas, porém sem considerar a depreciação, que não é desembolso efetivo do caixa.

 

Conclusão

No artigo de hoje você aprendeu que o Ponto de Equilibro é o momento em que as receitas da empresa se equilibram com os seus custos e despesas – ou seja, o lucro é igual a zero -, o que significa que é a partir daí que as vendas vão se converter em lucro para a empresa. Seguindo esta linha de raciocínio podemos dizer que qualquer número abaixo do ponto de equilíbrio é inaceitável, pois trará prejuízo para o negócio.

É por meio do cálculo do ponto de equilíbrio que o administrador poderá perceber como anda o desenvolvimento do negócio, e pensar o que ele pode mudar para que os resultados sempre evoluam.

Nem todas as empresas sabem qual o número mínimo de unidades deve ser produzido e vendido para obter lucro, e isso acontece porque muitos gerentes não percebem o Ponto de Equilíbrio como um instrumento de fácil aplicação. Além disso, o PE é uma ferramenta imprescindível na hora de avaliar a viabilidade de um novo empreendimento, já que pode apontar o sucesso ou fracasso do plano.

 

E aí, gostou do artigo? Não deixe de comentar e compartilhar com seus amigos!

Até mais! 

Sobre a autora

Paloma Barbosa

Mineira, 24 anos, mãe, formada em Administração. Cursando MBA em Auditoria, controladoria e finanças.

Artigos relacionados

Comentários

Lucas Ferraz
2017-11-25 14:11:07

Excelente post! Muito fácil de compreender o assunto, muito mais fácil que em outros blogs onde pesquisei

Reply
Paloma Barbosa
2017-11-25 02:41:13

Muito obrigada! Vou sempre postar conteúdo novo :)

Reply

Deixe seu comentário

Obrigada por comentar, seu comentário será postado logo!
Ocorreu um erro, por favor me mande um email para eu saber o que está acontecendo :)