Perfil de investidor: conservador, moderado e arrojado
0

Perfil de investidor: conservador, moderado e arrojado


Com o desenvolvimento dos mercados de capitais e sua ampla variedade de investimentos, é fundamental que o investidor saiba para onde vai direcionar seus recursos.

Algumas pessoas não veem nenhum problema em investir 100% de seus recursos em ações, mesmo sabendo que o valor de seus recursos pode dobrar ou ser reduzido pela metade, preferem assumir o risco. Outras pessoas preferem continuar a utilizar a poupança – ou caderneta de poupança – que é um dos investimentos mais conhecidos, tradicionais e conservadores no Brasil.

Mas você sabe como essas pessoas são apresentadas a estes investimentos?

 

Comissão de Valores Mobiliários (CVM)

Aqui no Brasil nós temos a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) que é uma autarquia federal que fiscaliza, normatiza e desenvolve o mercado de valores mobiliários. Segundo a Instrução nº 539 de 13 de novembro de 2013 aqueles que são habilitados para negociar valores mobiliários (ou título financeiro) não podem oferecer produtos e serviços ou efetivar transações sem verificar previamente a adequação do perfil do cliente. Surge então o formulário “suitability”, que em português significa “aptidão” ou “adequação”. Este formulário vai buscar informações como: sua idade, seu conhecimento sobre aplicações, quanto de recurso você tem disponível, o tempo que seu recurso pode ficar investido, quais são seus objetivos financeiros, sua tolerância para riscos e quanto você espera de retorno financeiro.

 

Qual melhor tipo de investimento para você?

Para saber qual o melhor tipo de investimento para você é preciso entender o seu perfil, analisando sua capacidade de correr riscos, o período que você deseja aplicar seus recursos, a rentabilidade que você espera e diversos outros fatores.

É por meio da análise do perfil do investidor que os profissionais financeiros conseguem sugerir investimentos compatíveis com as expectativas dos clientes. Alguns gerentes comerciais se limitam a conversar com os seus clientes sobre como eles se sentem em situações diferentes e a partir daí traçam seu perfil de investidor. Outros preferem aplicar um questionário e realizar um estudo mais complexo do perfil do investir, de acordo o formulário “suitability”.

 

  • Vantagens da análise do perfil do investidor (API)

Aqui vai algumas vantagens da análise de perfil do investidor:

  • Ter uma carteira de investimentos apropriada ao perfil do investidor (afinal, é o seu recurso que está sendo aplicado e nada mais justo que ser conveniente a você certo?);

 

  • Ter um bom relacionamento entre gerente e investidor, que por conhecer bem o seu perfil tornará as escolhas mais diretas e assertivas (sem perder tempo com aquele blablabla sobre investimentos que não te interessam)

 

  • Oficialização: uma vez que o estudo do seu perfil foi realizado ele deve ser protocolado e deve ficar disponível para você e para o gestor de seus investimentos para casos de discordâncias futuras. Essa análise vai direcionar você para o caminho certo de acordo com os seus objetivos!

 

  • Tipos de perfil de investidor: conservador, moderado e arrojado.

Agora vamos ao que interessa né? Se você está curioso para saber qual é o seu perfil, vou falar um pouco sobre os 3 mais utilizados:

Conservador

O investidor conservador é aquele que menos quer correr riscos, já que visa a preservação de seus recursos. São aqueles que dão preferências a poupança e optam por investimentos de baixíssimos riscos e baixa rentabilidade. Geralmente este tipo de investidor não tem uma carteira de investimentos diversificada.

Esse perfil frequentemente se enquadra aos de novos investidores, que não querem correr riscos e têm metas de curto e médio prazo.

 

Moderado

Eu diria que as pessoas com perfil moderado são as mais cautelosas. Elas têm interesse em aprender sobre os diversos tipos de investimentos e por isso acabam fazendo boas escolhas que, por consequência geram bons resultados financeiros. Quem tem esse perfil gosta de se planejar e não vai tomar nenhuma decisão sem se sentir seguro, sempre considerando voltar para os investimentos que te trazem mais tranquilidade.  

As pessoas com esse perfil buscam uma rentabilidade acima da média sem deixar de pensar na segurança, de forma que procuram investir de forma balanceada, tanto em renda fixa como variável.

Exemplos de investimentos: imóveis, CDBs, tesouro direto, letras, e até mesmo algumas ações.

 

Arrojado

Quem tem um perfil de investidor arrojado não tem medo de correr riscos e de diversificar sua carteira. Entende que a variação diária dos investimentos de alto risco é suavizada em períodos maiores. Geralmente este perfil se aplica a quem já tem um bom conhecimento de mercado e pretende aumentar seu patrimônio no longo prazo.

 

Quem tem esse perfil geralmente tem uma carteira voltada para os investimentos de renda variável, mas isso não significa que todo seu patrimônio está aplicado em ativos de alto risco. Apesar desse investidor priorizar a rentabilidade de seus investimentos, ele também pode investir uma parte de seus recursos em aplicações conservadoras.

Exemplos de investimentos: ações, day trade, investidor-anjo, câmbio, fundos imobiliários, debêntures, entre outros.

 

Considerações finais

Os investidores conhecem as melhores formas de investimentos para eles a partir de uma boa análise do seu perfil. É importante que este estudo seja feito tanto pela instituição financeira que apresentará as aplicações disponíveis para seu cliente, quanto pela pessoa que pretende aplicar seu dinheiro. Tenho aqui três dicas de ouro que você deve considerar antes de investir: leia e estude muito antes de fazer qualquer escolha, não coloque nas mãos do seu gerente/mediador decisões que só você pode tomar e não perca o foco dos seus objetivos!

Agora que você já sabe um pouco sobre cada perfil aposto que você já pensou em como lida com as suas finanças e quais características combinam mais com você certo? Mas não se esqueça que a análise do seu perfil é bem mais complexa e fique atento e desconfie se alguma instituição financeira não estiver aplicando o questionário de avaliação ok?

Espero que tenha gostado do artigo. Me conte nos comentários qual perfil você acha que combina mais com você!

 

Até o próximo artigo ☺️ 

Sobre a autora

Paloma Barbosa

Mineira, 24 anos, mãe, formada em Administração. Cursando MBA em Auditoria, controladoria e finanças.

Deixe seu comentário

Obrigada por comentar, seu comentário será postado logo!
Ocorreu um erro, por favor me mande um email para eu saber o que está acontecendo :)