Afinal, como dividir o salário corretamente?

Muitas pessoas sentem dificuldade em criar um planejamento financeiro pessoal – ou mesmo têm preguiça de fazer isso. Resultado? Quando chega a fatura do cartão de crédito no fim do mês não fazem ideia de onde surgiu tantos gastos, chegando a se endividar. 

Afinal, como dividir o salário corretamente?

Sendo assim, como dividir o salário para pagar todas as contas essenciais e ainda conseguir curtir um lazer e até mesmo investir? É possível? Sim! 

No texto abaixo você saberá os melhores meios de ter um controle financeiro pessoal seguro e como fazê-lo de maneira efetiva!

Como dividir o salário pode te ajudar nas finanças 

O primeiro motivo é ter total controle financeiro. Você saberá exatamente o que entra e o que sai das suas economias. 

Ou seja, tendo isso em mente, poderá se programar para qualquer meta ou sonho, seja a curto, médio ou longo prazo. 

Criar um planejamento de finanças não será apenas para pagar as contas em dia, mas também para otimizar a sua renda. 

Com o método a seguir você definirá quanto gastará em cada categoria de despesa de acordo com suas prioridades. Vamos entender melhor:

Método 50-30-20 

Criado nos Estados Unidos, esse método veio com o intuito de ajudar as pessoas a controlarem melhor as finanças pessoais, sabendo a quantidade que podem gastar em cada área de suas vidas.

Como funciona esse método?

O método é dividido em três partes no orçamento pessoal:

  • 50% da sua renda deve ser utilizada com suas necessidades do dia a dia, ou seja, as essenciais, sendo alimentação, impostos, moradia e transporte, por exemplo;
  • 30% pode ser utilizado em coisas que você queira, mas que não precisa, como compras, viagens e lazer no geral;
  • 20% deve ser voltado para investimentos gerais, como reserva de emergência, planos de curto, médio e longo prazo, etc.

Como organizar o salário com esse método 

Como vimos no tópico anterior, o método 50-30-20 divide o seu salário, basicamente, em três partes. Separamos abaixo um exemplo de como fazer isso:

50% para gastos essenciais 

Começando pelos 50%, aqui estará o essencial, ou seja, os gastos necessários são aqueles para sobreviver. Nessa categoria podemos incluir as seguintes despesas: 

  • Moradia: aluguel e condomínio;
  • Contas de consumo diário: água, luz e gás;
  • Internet e plano de celular;
  • Mercado: alimentação, produtos de limpeza, suprimentos para a casa, ração para animais, etc;
  • Farmácia: medicamentos e itens de higiene pessoal;
  • Transporte: despesas com automóvel (para quem tem), transporte público.

Está em dúvida se a despesa é realmente necessária ou não? Então imagine se daria para viver sem ela – atendendo às necessidades fisiológicas e de segurança. 

Comprar roupas no geral conta como despesas não essenciais, mas se você está precisando de uma calça nova para trabalhar, por exemplo, ela se torna um item de necessidade. Ou seja, é preciso estar atento a esses detalhes! 

Mas claro, cada pessoa sabe onde o calo aperta. Para alguns, usar apenas o SUS é excelente, afinal, é gratuito, mas para outros, pagar por um plano de saúde é de extrema importância. Quem vai definir a importância da despesa no método é apenas você. 

30% para lazer e gastos não essenciais 

Seguindo para os 30%, chegamos ao lazer e gastos não essenciais! Aqui será incluído todas as despesas variáveis e, portanto, dispensáveis. Como o quê? Vamos a alguns exemplos:

  • Lazer no geral: ingressos de cinema, teatro e show, idas em restaurantes e bares, viagens, mensalidades de clubes esportivos, etc;
  • Cultura e entretenimento: serviços de streaming de filmes e séries, livros, games, etc;
  • Esportes no geral;
  • Vestuário e beleza: roupas, acessórios, cosméticos, salão de beleza, etc;
  • Eletrônicos;
  • Saúde;
  • Produtos para pets.

Mais uma vez: o que é supérfluo para um não é para outro. Defina as suas prioridades e foque nisso. 

20% para investimentos e pagamento de dívidas 

Enfim chegamos aos 20%. Com ele você focará em seus objetivos financeiros. 

Caso tenha alguma dívida, chegou a hora de quitá-las, afinal, não adianta querer investir se continua com pendências! Priorize primeiro as dívidas de maiores taxas de juros e assim sucessivamente. 

Uma outra forma de se livrar das dívidas, é trocando uma dívida cara, como a do cartão de crédito, por uma mais barata, como um empréstimo. Mas atenção, fique de olho nas taxas de juros.

Quando todas as dívidas forem quitadas, você poderá começar a investir, em você e no seu futuro.  E o que fazer com esse valor? Vamos a algumas opções?

  • Reserva de emergência;
  • Abrir um negócio próprio;
  • Educação;
  • Manutenção da casa ou do automóvel;
  • Uma grande viagem;
  • Aposentadoria;

Você poderá dividir o valor desse investimento, se preferir. O mais indicado é estudar sobre investimentos, escolhendo o melhor caminho para destinar o valor. 

Como aplicar o método 

Procure revisar suas despesas dos últimos meses, buscando um padrão de vida, tanto em consumo, como também em relação ao consumo no geral. 

Em cima disso você já conseguirá ver o que é realmente essencial – e o que não é, o que pode ser cortado. Fazendo assim, uma boa divisão para os próximos meses. 

Se não conseguir dividir os valores exatamente como no método 50-30-20, não se desespere! A ideia é ajudar, se você chegar na média, ao menos no início, já será um ótimo passo. 

Saiba suas principais categorias de gastos 

É fundamental saber as suas categorias principais de gastos, sejam elas quais forem. 

A partir dela você dividirá melhor as porcentagens do método mostrado no texto, possibilitando uma vida mais tranquila e segura financeiramente.  

Defina prioridades 

O objetivo da distribuição das porcentagens foi facilitar a vida das pessoas, especialmente para quem é iniciante e quer tomar um rumo na vida das finanças. 

Mas é claro que você pode fazer ajustes de acordo com sua rotina, especialmente em relação aos 20%.

Obviamente que se tiver dívidas você deve quitá-las antes de tudo! Já abordamos esse tema anteriormente. Mas se não tiver pendências nenhuma, poderá reservar esse dinheiro para qualquer outro meio – e é nesse momento que entra a sua prioridade.  

Utilize a tecnologia a seu favor 

Claro que você não precisa fazer todo o processo no papel! O meio mais comum seria na planilha do excel, seja pelo computador ou celular, mas há muitos aplicativos gratuitos para te ajudar – com vários outros recursos inclusos! 

Conclusão

O método 50-30-20 não é único nem o mais exato, mas é efetivo e indicado por inúmeros economistas pelo mundo! 

Seja para quem nunca administrou o dinheiro ou para quem já tem uma boa organização, ele é válido como um controle financeiro! 

No início pode ficar confuso, mas gradualmente você ajustará os valores e as porcentagens. Não se pressione. Pense que o método veio para te auxiliar! 

Você já o conhecia? Já tentou algum outro meio de controlar o salário? Conte para nós aqui embaixo!  

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Tirando o pé da jaca

Tirando o pé da jaca

Ano novo, vida nova, site novo, coluna nova. Vou estrear aqui no Blog Ideias & Finanças minhas anotações semanais. Anotações de que? Bom, vamos explicar isso...

Ler artigo

Você pode ter interesse em:

Como usar as mídias sociais para melhorar a reputação do seu negócio

Como usar as mídias sociais para melhorar a reputação do seu negócio

10 desafios do dia a dia do gestor financeiro

10 desafios do dia a dia do gestor financeiro

Negócios que serão tendência nos próximos anos

Negócios que serão tendência nos próximos anos

As 8 melhores ideias para ganhar dinheiro em casa

As 8 melhores ideias para ganhar dinheiro em casa

Quando posso sacar o meu saldo de previdência privada?

Quando posso sacar o meu saldo de previdência privada?

Opções Binárias – O que são e como funciona?

Opções Binárias – O que são e como funciona?