10 dicas para realizar o seu orçamento familiar

Ter um orçamento familiar é de extrema importância para controlar os gastos ao longo do mês e se planejar, pois assim é possível atingir objetivos onde é necessário um pouco mais de dinheiro para serem realizados.

10 dicas para realizar o seu orçamento familiar

Pensando nesse contexto, o texto de hoje irá abordar 10 dicas para realizar o seu orçamento familiar, mostrando a importância e o impacto que ele pode causar em sua renda mensal, além de alguns benefícios em se tomar esse tipo de atitude.

O período do mês onde se paga as contas sempre pode ser muito complicado quando não se sabe ao certo quanto foi gasto, em que período exatamente esse dinheiro foi utilizado e se é necessário contratar serviços de analise de risco.

Controlar os gastos e saber para onde eles são destinados, assim como saber o quanto de dinheiro será recebido ao longo daquele mês para cobrir as dívidas é essencial para uma vida financeira mais saudável e padronizada.

Claro que imprevistos podem acontecer e ninguém está livre deles, mas também é preciso estar preparado para que eles não te impactem de uma forma muito absurda, assim como pode acontecer com um consorcio contemplado não regularizado.

Diferente do que muitos pensam, manter esse controle do seu orçamento familiar não é nenhum bicho de sete cabeças, e com o avanço da tecnologia atualmente, isso se tornou ainda mais fácil de ser mensurado.

Em outras palavras, assim como uma empresa precisa saber dos riscos que está cometendo ao investir em algumas frentes de negócio, você também precisa se programar para investir em seus objetivos, ou até mesmo, fontes de entretenimento.

Mas como realizar esses serviços contábeis de maneira eficaz e mesmo não tendo um vasto conhecimento sobre o assunto? Existem softwares que são capazes disso? Quais os meios que podem ser aplicados para facilitar esse processo?

A resposta dessa e de muitas outras perguntas podem ser conferidas nos tópicos a seguir.

Realizando o orçamento

Antes de saber como realizar o orçamento familiar, é preciso entender o que ele é e como pode te ajudar, seja ele feito por uma consultoria contábil e fiscal ou por você mesmo.

O orçamento familiar tem como objetivo controlar e entender de onde vem o dinheiro mensal e onde ele irá ser aplicado.

Ele contempla todo tipo de movimentação do seu dinheiro, como:

  • Gastos Fixos;
  • Gastos Variáveis;
  • Renda Mensal;
  • Renda Adicional;
  • Valor para fundo emergencial.

Esses critérios são apenas alguns dos exemplos que podem ser usados para segmentar o seu orçamento e facilitar o seu compreendimento sobre o mesmo, para que assim, fique mais simples de entender como controlar toda a sua movimentação.

Para facilitar todo esse processo e realizar o seu orçamento tão bem quanto uma assessoria contábil, separamos algumas dicas essenciais que podem fazer muita diferença. 

1 – Descreva toda a movimentação em sua conta

O primeiro passo é saber exatamente os gastos e a quantia de dinheiro que entra na sua conta todo mês e quais as suas fontes. Isso te dará uma visão muito mais ampla da situação para entender quando e onde o dinheiro está sendo utilizado.

Busque também segmentar, mesmo que de forma simples inicialmente, se esse gasto é variável ou fixo, e para as pessoas mais organizadas e detalhistas, explicar o motivo em alguma nota o motivo daquele mês o gasto ter sido maior.

Independente do que foi gasto ou aplicado, toda e qualquer movimentação deve ser descrita e especificada no dia. A informação nunca é demais e, nesse caso, ela é de suma importância.

2 – Utilize a tecnologia a seu favor

Assim como uma empresa utiliza um sistema de gestão de ativos para facilitar o seu trabalho e ser mais efetiva em suas demandas e controle, você também pode e deve usar a tecnologia ao seu favor.

Não é necessário ir tão a fundo e contratar um sistema, pois uma boa planilha de excel com os gastos já é mais do que o suficiente para ter um controle eficaz e bastante funcional, mostrando exatamente o que precisa e quanto ainda tem disponível.

Existem diversos modelos de planilhas prontas na internet, e realizando uma pesquisa rápida, já é possível encontrar algumas muito eficazes para a sua situação.

3 – Segmente os gastos

Lembra que no primeiro tópico a dica também era para classificar os gastos? Pois bem, essa de agora é para nos aprofundarmos um pouco mais e ter uma visão mais específica da situação.

Diante disso, você deve segmentar os gastos de acordo com cada setor como entretenimento, educação, investimentos, supermercado e transporte.

Assim, é possível facilitar e muito a compreensão dos seus gastos mensais, e se precisar realizar projetos eletricos, saberá de onde tirar o valor sem comprometer sua renda mensal.

4 – Reveja seus hábitos

O seu orçamento nada mais é do que um reflexo do seus hábitos de consumo, mostrando de forma mensurável onde seu dinheiro está sendo gasto e quais os seus objetivos a partir de uma simples planilha gerenciada por você mesmo.

Essa é uma ocasião perfeita para verificar o que pode ser mudado e o que deve permanecer durante todo o processo de reestruturação do seu orçamento familiar. 

Para que isso ocorra, veja quais hábitos estão levando você a gastar mais do que deveria e corrija os erros antes que prejudique suas finanças.

5 – Trace metas de economia

Para que o orçamento serviços contábeis, ou no seu caso, orçamento familiar funcione de forma efetiva, é preciso traçar metas e objetivos que te ofereçam um foco. 

Dessa forma, seus esforços tem um ponto de partida e um de chegada, facilitando o processo.

Procure começar com metas pequenas que podem ser melhor mensuradas e, conforme for atingindo os objetivos, continue e aumente a economia. Esse tipo de atitude ajuda a sempre buscar a melhoria contínua, e seu bolso com toda certeza agradecerá.

6 – Avalie os gastos fixos

Será que todos aqueles serviços de streaming realmente são necessários? Você realmente precisa de toda essa velocidade de internet? Essas são algumas das perguntas que devem ser feitas ao avaliar os seus gastos fixos.

Muitos valores de mensalidade são cobrados sem a menor necessidade, pois não são utilizados ao longo do mês, fazendo com que seja um gasto a mais no seu orçamento. Portanto, avalie e contrate apenas o que realmente está sendo utilizado.

7 – Priorize o pagamento de dívidas mais caras

Um erro muito comum de muitas pessoas é não realizar o pagamento das dívidas mais caras, como o boleto da faculdade ou o cartão de crédito. 

Acontece que o atraso dessas contas pode gerar juros e, quanto mais alto o valor, maior serão os juros aplicados.

Quando receber o dinheiro que será utilizado para quitar suas dívidas, dê prioridade para aquelas que são de um valor maior. 

Assim, também fica mais simples ter o controle de quanto dinheiro irá sobrar para quitar o restante das dívidas.

8 – Evite refeições na rua

Realizar refeições na rua é a fórmula ideal para gastar mais dinheiro do que o planejado, além de fazer muito mal ao seu organismo quando ingeridas em excesso.

Busque preparar suas próprias refeições e, caso não tenha tempo para isso, quando for ao mercado, compre os ingredientes e faça lanches que são mais saudáveis. Ao longo do mês, pesará menos no seu bolso.

9 – Crie uma reserva de emergência

Caso sobre algum dinheiro no final do mês, não precisa se desesperar e sair gastando. Procure guardá-lo em uma reserva de emergência para possíveis imprevistos que possam ocorrer ao longo dos dias.

Com isso, quando algo inesperado acontecer, além de conseguir passar pela situação porque se preparou, o impacto da mesma será consideravelmente menor.

10 – Acompanhe o orçamento

De nada adianta realizar todo esse planejamento se, por alguns descuidos ao longo do mês, ele não se tornar efetivo. 

Portanto, acompanhe semanalmente o seu orçamento, pois caso esteja escorregando e gastando mais do que deve, ele servirá como um alerta.

Conclusão

Por fim, é interessante entender a fundo os benefícios que o gerenciamento de um orçamento familiar pode trazer, como o simples fato de poder planejar uma viagem ou uma aquisição mais cara.

Não apenas isso, mas uma boa projeção do futuro pode ser criada. Por isso, é possível que comece a surgir em sua mente uma esperança de sair do aluguel ou comprar uma casa, um carro ou um computador que tanto almeja.

Com o equilíbrio das finanças, também é possível investir em seu futuro de outras formas, como em cursos profissionalizantes que podem ser caros, dependendo da qualidade e da área escolhida. 

Os benefícios são diversos e vale muito a pena criar disciplina e montar o seu próprio orçamento.

Agora que já ficou mais claro como é realizar o seu orçamento familiar, basta sentar-se e analisar a sua situação atual, se adaptando e utilizando as dicas e orientações que foram dadas ao longo do texto.

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Você pode ter interesse em:

Diferença entre juros simples e juros compostos

Diferença entre juros simples e juros compostos

Como calcular o 13º salário passo a passo

Como calcular o 13º salário passo a passo

As melhores dicas para você digitar mais rápido

As melhores dicas para você digitar mais rápido

Seis livros sobre empreendedorismo que você precisa ler

Seis livros sobre empreendedorismo que você precisa ler

Conta poupança: saiba como funciona

Conta poupança: saiba como funciona

Evite o desânimo e pare de procrastinar com essas dicas!

Evite o desânimo e pare de procrastinar com essas dicas!