Fluxo de caixa: a receita para o sucesso da sua empresa

Boa noite pessoal!

Fluxo de caixa: a receita para o sucesso da sua empresa

Hoje o post é dedicado para uma das ferramentas mais importantes para a gestão financeira de qualquer tipo de empresa: o fluxo de caixa.

Lembro que logo no início da faculdade que tive meu primeiro contato com o “fluxo de caixa” na disciplina de Gestão Financeira. Confesso que na época não me aprofundei muito no assunto e acabei passando na disciplina sem entender a real importância dessa ferramenta dentro das organizações. E o que aconteceu? Poucos meses depois fui indicada para trabalhar no departamento financeiro de uma empresa prestadora de serviços.

Quando cheguei lá, descobri que eu era a única no setor. Com pouca – ou nenhuma -, experiência na área, fiquei apavorada quando percebi que o fluxo de caixa era o coração da área. Todas as transações, todas as informações, tudo que acontecia dentro da empresa poderia ser lido por meio do fluxo de caixa! Foi então que me apaixonei! Haha

Agora que tenho mais intimidade com o fluxo de caixa (5 anos) acredito que já posso falar um pouquinho sobre o assunto e dar algumas dicas para que você tenha um fluxo de caixa completo e confiável, que dará suporte para tomada de tantas decisões!

Então vamos no começo…

Afinal, o que é o fluxo de caixa?

O fluxo de caixa nada mais é do que o registro de todas as transações da empresa, ou seja, todas as entradas e saídas de recursos.

O fluxo de caixa controla as entradas e saídas em dinheiro (espécie), assim como as transações realizadas em contas corrente e de aplicação. Ou seja, o fluxo de caixa reúne as informações de todas as transações realizada pela empresa.

Com que frequência o fluxo de caixa deve ser alimentado?

O fluxo de caixa deve ser alimentado diariamente, para que depois se torne mensal, e consequentemente anual, de modo que, com o passar do tempo você terá um histórico. Vale citar que o fluxo de caixa e o orçamento andam sempre de mãos juntas hein? Se você já tem um fluxo de caixa confiável, o próximo passo é elaborar o seu orçamento. Leia mais sobre orçamento no post “Orçamento Empresarial – Por onde começar?”.

Como iniciar meu fluxo de caixa?

Se você está pensando que para ter um controle adequado do fluxo de caixa você precisa de um sistema, você está muito enganado! Muitas empresas optam por utilizar planilhas Excel, e eu posso garantir que elas funcionam muito bem! Então fique tranquilo, com conhecimentos básicos do Excel você conseguirá trabalhar com essa planilha que será sua melhor amiga! Haha

Mas saiba que alguns dados são extremamente importantes na hora de elaborar sua planilha. Vou citar todos os passos para você não deixar nenhum dado importante para trás!

Quais informações o fluxo de caixa deve conter?

1 – Listar todas as contas da empresa: conta corrente, conta aplicação e caixa interno.

Antes de tudo, você deve listar todas as contas da empresa: conta corrente, contas de investimentos, e o caixa interno. Entendo que nem todas as empresas trabalham com dinheiro (em espécie) mas sempre tem uma verba para emergências que deve ficar na empresa, não esqueça de considerar esse caixa.

2 – Inclua o saldo inicial de todas as contas

Agora que você já tem a relação das contas da empresa, você precisa inserir o saldo inicial. Para isso, tire um extrato da conta do dia em que você começará seu caixa. é imprescindível que você tenha acesso a todas as contas pelo Internet Banking!

3 – Entradas

Nas entradas você deve colocar as receitas recebidas de procedência operacional ou financeira. Se a sua intenção é ter um fluxo de caixa mais elaborado e preciso para o seu negócio, recomendo que você deve classificar as entradas. Exemplo: Receita de vendas, receita de empréstimos, investimentos, entre outros.

4 – Saídas

Nas saídas, você deve inserir todos os valores de desembolso de caixa, ou seja, todo os pagamentos que devem ser realizados dentro do período. Exemplo: despesas fixas, despesas variáveis, impostos e taxas, saídas não operacionais, investimentos, entre outros.

5 – Saldo Final

Para que você tenha o saldo final é bem simples, basta fazer o cálculo de saldo inicial mais entradas menos saídas. Por exemplo, se você iniciou o mês com o saldo de R$ 10.000,00 obteve receitas de R$ 50.000,00 e saídas de R$ 40.000,00 seu saldo final será de R$ 20.000,00.

Vantagens da utilização do fluxo de caixa

  • Com o controle das suas receitas e despesas você consegue distinguir a sua necessidade de capital de giro, e com isso buscar melhores opções de crédito no mercado;
  • Com a programação de entradas e saídas você tem tempo hábil para tomar decisões e evitar atrasos nos pagamentos;
  • Permite que você escolha as melhores datas de pagamentos, evitando desembolsos em períodos de pouco caixa;
  • Você consegue verificar o quanto de recursos próprios e de terceiros a empresa tem;
  • Permite pensar maneiras mais rentáveis de utilizar os recursos disponíveis;
  • Proporciona um relacionamento da área financeira com os demais departamentos da empresa;
  • Você consegue pensar formas mais eficientes e racionais de utilizar o disponível;
  • Você consegue se programar para financiar alguma atividade atípica;
  • Permite que você providencie recursos para novos projetos, expansões, compra de novos equipamentos;
  • Possibilita você definir um saldo mínimo para as contas, para que você possa aplicar o caixa excedente;
  • Auxilia no controle dos recebíveis; e por fim
  • Integra todas as atividades da organização.

Conclusão

O fluxo de caixa é um instrumento utilizado na gestão financeira que processa as movimentações de entradas e saídas, sendo capaz de apontar o quanto de receita a empresa precisa gerar para honrar com os seus compromissos em um período pré-estipulado. Por isso é indispensável que você tenha um fluxo de caixa organizado e alimentado com dados concretos para que você possa ter uma visão financeira de como os recursos estão sendo aplicados, de forma que você possa organizar o planejamento de curto e longo prazo.

O processo de elaboração do fluxo de caixa não é complicado, desde que se faça uma previsão realista das entradas de vendas e dos desembolsos, que fornece os dados básicos para o funcionamento do fluxo de caixa.

E vale lembrar que diferente de outras demonstrações contábeis, o fluxo de caixa considera a competência do caixa e não do exercício social.

Garanto que com pouco tempo de uso do fluxo de caixa você conseguirá visualizar sua empresa de maneira totalmente diferente.

E aí, o que achou do post de hoje?

Me conta nos comentários e curta a página se gostou do conteúdo! =)

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Você pode ter interesse em:

É possível começar a investir durante a vida universitária?

É possível começar a investir durante a vida universitária?

Primeiro post!

Primeiro post!

Como ganhar dinheiro aplicando em ações

Como ganhar dinheiro aplicando em ações

Evite o desânimo e pare de procrastinar com essas dicas!

Evite o desânimo e pare de procrastinar com essas dicas!

Curso de tatuagem online com certificado

Curso de tatuagem online com certificado

Conta poupança: saiba como funciona

Conta poupança: saiba como funciona