Evite o desânimo e pare de procrastinar com essas dicas!

Evite o desânimo e pare de procrastinar com essas dicas!

A ato de procrastinar é a grande inimiga da produtividade – e, portanto, do crescimento e da realização profissionais.

Uma das funções do rh estratégico é acompanhar o bem-estar e o desenvolvimento dos profissionais – ou seja, do material humano – de uma empresa. 

Por meio de ações direcionadas e voltadas para o alcance de metas e a resolução de problemas, os profissionais do RH diminuem atritos, desenvolvem soluções, colaboram para a criação de um ambiente organizacional interessante para todos e, a longo prazo, colaboram para o reconhecimento da empresa perante o mercado.

O respeito, porém, é uma via de mão dupla. De nada adianta a empresa fornecer meios para o que o funcionário se desenvolva e pare de procrastinar se este não tem a disciplina necessária para crescer na função que ocupa ou tem o costume de se distrair com facilidade.

Não é possível completar as tarefas do dia com sucesso sem foco. Da mesma forma, quem não faz as suas atividades com atenção pode acabar entregando menos do que deveria e, assim, prejudicar o coletivo. Às vezes, manter-se atento é um sinal de respeito para com os demais.

Se você tem enfrentado dificuldades no que diz respeito ao ato de procrastinar, fique tranquilo. A seguir, daremos dicas para que você possa tentar superar o problema. 

Pare de procrastinar: dicas para driblar o desânimo

Primeiro, uma questão: você já se perguntou por que está desanimado? Para onde os seus pensamentos vão quando você está trabalhando? Às vezes, é preciso olhar para aquilo que nos incomoda e, então, fazer um esforço ativo para resolver o que está nos atrapalhando.

Se você tem dificuldade para identificar esses fatores, pode ser interessante contar com a ajuda de um profissional de saúde – no caso, um psicólogo. 

O processo terapêutico pode investigar e encontrar caminhos para afastar situações que, a curto e longo prazo, podem nos gerar efeitos negativos tanto no campo profissional quanto no pessoal.

Feito este adendo, voltemos para as nossas dicas:

Comece pelo menos interessante

Essa dica parece estranha, mas juramos que tem fundamento. Perguntamos: quando você tem uma lista de coisas para fazer e algumas delas não são interessantes, qual é a chance de que você deixe “o mais chato” para depois?

É possível que você tenha dito que faz isso bastante. E isso é um problema, uma vez que a nossa tendência é realmente deixar o que não nos agrada para o final. Quando nos damos conta, já estamos atrasados – e aí precisamos fazer o que não queremos em um ambiente de pressão e ansiedade.

Faça um esforço ativo para começar pelo que você menos gosta. Não é simples; não estamos tentando convencê-lo do contrário. É necessário, porém, que você perceba que aquilo precisa ser feito. Coloque na cabeça que, após essa etapa, você poderá fazer algo que lhe agrada mais.

Atenção, porém: não faça “de qualquer jeito”. Faça sempre com o máximo de si, até porque você não quer ter que refazer nada, certo?

Pratique mindfulness

Você já ouviu falar de atenção plena? A técnica é meditativa e tem como objetivo trazer a atenção e o chamado estado de presença para o momento real. Onde você está, o que está fazendo e quem é você? 

Todas essas coisas são pilares do mindfulness, que é conhecido por aumentar o foco, o relaxamento e a capacidade de produtividade dos indivíduos.

Com a prática diária, a tendência é que você consiga estar mais focado durante as suas atividades laborais, mas não só. Você aproveitará melhor a companhia das pessoas, comerá menos e com mais atenção e até terá um sono mais saudável.

Alie tudo isso, se possível, a uma prática regular de atividade física, porque ela também ajuda na diminuição da dispersão.

Utilize a tecnologia

Existem aplicativos de gerenciamento de tempo que bloqueiam dispersores, como redes sociais e afins, e que estabelecem horários para que você entregue tarefas diárias.

Baixe apps do gênero, utilize cronômetros e estabeleça metas com números e horários – isso ajuda a ter senso de urgência, o que pode combater a procrastinação. Em vez de escrever algo como “entregar tarefa x”, escreva “o prazo para entrega é até hoje, às 18h”.

Busque técnicas

Você já ouviu falar da Técnica Pomodoro?

Criada nos anos 80 por Frances Cirillo, ela tem como objetivo maximizar a eficiência dos trabalhadores. Para tal, propõe que façamos 25 minutos de foco ininterrupto, com pausas após esse tempo. Depois, retornamos por mais 25 minutos. E por aí vai.

Essa técnica é responsável por permitir o aumento da produtividade sem que o indivíduo se torne exausto ou sacrifique a sua saúde. A tendência, com o passar do tempo, é inclusive diminuir as horas gastas em determinadas tarefas – afinal, você estará focado e poderá resolvê-las com bem menos dificuldade.

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Os comentários estão fechados.

Outros artigos

Otimizado por Lucas Ferraz.