10 desafios do dia a dia do gestor financeiro

O dia a dia de um gestor financeiro é repleto de surpresas e desafios, pois, lidar com a parte financeira não é uma tarefa nada fácil. Entenda nessa artigo quais são os 10 desafios que um gestor financeiro enfrenta no seu dia a dia. Boa leitura!

10 desafios do dia a dia do gestor financeiro

Gestor financeiro o que faz?

O gestor financeiro é responsável por toda a administração da parte financeira de uma empresa. Dessa forma, o gestor financeiro possui uma visão analítica e estratégica, agregando muito valor à empresa.

Do mesmo modo, é um profissional que tem um grande campo de atuação, desde a departamentos financeiros, bancos, corretoras de valores ou até a atuação como autônomo. Nas empresas, pode ocupar diversos cargos como assistente, analista, consultor ou assessor do mercado financeiro.

Afinal, o gestor financeiro possuí uma rotina bem corrida, pois, acompanha todas as oscilações financeiras da empresa e do mercado.

10 desafios do gestor financeiro

Antes de mais nada, todo o gestor financeiro deve estar preparado para encarar os desafios da gestão financeira. Para isso, não basta ter apenas conhecimentos específicos na área financeira.

Dessa forma, um gestor financeiro deve possuir conhecimentos em matemática financeira, contabilidade, administração, e até em recursos humanos.

Portanto, ele precisa ter uma visão geral da empresa, com o objetivo de criar controles internos que serão usados para analisar e prever dificuldades futuras.

Assim, vou citar aqui 10 atividades realizadas pelo gestor financeiro que são verdadeiros desafios:

  • Gestão de tributos
  • Formação do preço de venda
  • Auditorias
  • Gestão do contas a pagar
  • Gestão do contas a receber
  • Investimentos,
  • Controle de saldos
  • Administração do fluxo de caixa
  • Análise das demonstrações financeiras
  • Gestão de pessoas

Gestão de tributos

Em primeiro lugar, ter conhecimento sobre os tipos de tributação é essencial para identificar quais serão os tributos incidentes sobre as operações. É por meio dela que ele irá trabalhar maneiras lícitas de pagar menos impostos.

Nesse sentido, para conseguir isso o gestor financeiro deve realizar diversas analises, verificar se pode evitar certas operações e buscar por alternativas mais em contas.

Dessa forma, a gestão de tributos é uma atividade que exige muita dedicação e muito estudo por parte do gestor financeiro.

Formação do Preço de Venda

Outra atividade importante é o estudo para formação do preço de venda dos produtos ou serviços. Afinal, é por meio dela que o gestor financeiro transfere os custos e despesas, a carga tributária e o lucro desejado para o preço final do produto.

Nem preciso dizer o quanto este estudo é importante, certo?

Afinal, empresas que decidem vender seus produtos a preço de mercado sem verificar os custos operacionais, as despesas fixas, os impostos, e o lucro desejável, podem vir a ter um grande prejuízo.

Auditorias

Antes de tudo, a realização de auditorias nos departamentos que são supervisionados pelo gestor financeiro é de extrema importância para a verificação do cumprimento dos processos que foram definidos.

Dessa forma, a análise de relatórios e dados importantes são feitas na auditoria visando diminuir significativamente os problemas e erros no fluxo financeiro.

Como as auditorias funcionam?

Vamos utilizar o exemplo abaixo para entendermos como é o seu funcionamento.

O departamento de compras está sob supervisão do gestor financeiro, e este departamento não pode ultrapassar o valor de $10.000,00 em compras no mês de junho/2021. Então, a função da auditoria neste exemplo é verificar se o setor de compras conseguiu respeitar o limite de verba autorizada para o mês de junho/2021, ou se houve algum imprevisto que fez com que o setor ultrapassasse o orçamento.

Portanto, as conclusões da auditoria sobre o processo de compras indicarão onde o processo deve ser alterado ou melhorado para se adaptar as necessidades da empresa, com a finalidade de identificar se os controles internos estão funcionando da maneira esperada.

Gestão do Contas a Pagar

Em primeiro lugar, para que uma empresa tenha credibilidade no mercado, é importante que ela cumpra os compromissos firmados com seus fornecedores e pague suas dívidas em dia.

Além disso, a gestão do contas a pagar controla e analise todas as obrigações financeiras assumidas pela empresa, ou seja, qualquer tipo de pagamento, seja de seus fornecedores, colaboradores, compra de matéria-prima dente outros.

Portanto, se tem um departamento dentro do financeiro que merece uma atenção especial é o de contas a pagar, afinal, é nele que acontece a programação e a finalização dos pagamentos que foram acordados.

Gestão do Contas a Receber

Antes de mais nada, já que falamos sobre as saídas de valores na gestão de contas a pagar, é hora de falarmos sobre as entradas de valores que é a gestão de contas a receber! O departamento de contas a receber é responsável por administrar e acompanhar os recebíveis da empresa.

Sobretudo, uma gestão competente das contas a receber é capaz de apontar a necessidade de novas políticas de concessão de crédito para os clientes, necessidade de negociações e possibilidades de captação de recursos, assim como, verificar se os prazos de recebimentos estão atendendo as necessidades da empresa.

Logo, a gestão de contas a receber é extremamente importante na administração de qualquer empresa é por meio dela que a empresa consegue alavancar o saldo das contas a receber.

Investimentos

De antemão, o controle das aplicações financeiras é um item importante e que deve ser administrado pelo gestor financeiro. Se a empresa gera lucro é necessário aplicar certa quantia para garantir um retorno financeiro maior, certo?

Nesse sentido, é necessário que o gestor financeiro busque as melhores taxas de investimento no mercado e saiba identificar os prazos em que o valor deve ser aplicado de acordo com a necessidade de fluxo de caixa da empresa. Do mesmo modo, deve-se buscar investimentos que estejam disponíveis em instituições sólidas e confiáveis.

Por último, é importante ressaltar que quando a empresa tem recursos disponíveis, é ótimo que eles sejam aplicados, porém, estes recursos devem ser muito bem aplicados pelo gestor financeiro para que não haja prejuízos.

Controle de Saldos Bancários

Primordialmente, ter um controle acirrado dos saldos bancários é uma tarefa básica para qualquer gestor financeiro. Nesse sentido, empresas que não possuem esse controle correm o risco de utilizar recursos de curto prazo e pagar juros altíssimos.

Contudo, o controle dos saldos bancários deve ser realizado diariamente por meio da conciliação bancária, que, irá cruzar a informação dos extratos bancários com as informações financeiras.

Logo, a partir daí o gestor financeiro consegue tomar as decisões acertadas sobre a utilização dos recursos disponíveis.

Administração do fluxo de caixa

Em primeiro lugar, se o gestor financeiro faz uma boa administração do fluxo de caixa, ele terá ao seu lado uma ótima forma para controlar as entradas e saídas de recursos. Nesse sentido, é por meio da gestão do fluxo de caixa que ele irá visualizar, todos os valores que irão entrar e sair do caixa em um determinado período.

Dessa forma, é possível identificar quando o saldo ficará negativo, possibilitando ir atrás de recursos para que naquela data o saldo esteja positivo.

Por último, essa análise deve ser feita para saldos positivos que não serão utilizados em curto prazo, para que a empresa não fique com dinheiro parado.

Análise das Demonstrações Financeiras

Antecipadamente, a análise das demonstrações financeiras é uma tarefa essencial do gestor financeiro. É por meio dela que ele apresenta os índices de endividamentos , de lucratividade, de rentabilidade e muitos outros.

Juntamente com as informações em mãos o gestor financeiro pode fazer sua interpretação e auxiliar a empresa na tomada de decisões. Ou seja, é nessa hora que o gestor financeiro diz onde a empresa teve bons resultados e onde não teve, apontando melhorias.

Em conclusão, a análise das demonstrações financeiras é essencial para a visão da saúde financeira de qualquer empresa.

Gestão de Pessoas

A primeira vista, se você pensa que por lidar com números o gestor financeiro não precisa aprender a gerenciar pessoas. Você está muito enganado!

Frequentemente, os gestores financeiro precisam lidar com pessoas, afinal, só elas podem conseguir atingir os objetivos definidos.

Dessa forma, gerenciar pessoas é uma arte para poucos e aqueles que conseguem se tornam verdadeiros líderes. Talvez esse seja o maior desafio para o gestor financeiro e para qualquer gerencia.

Conclusão

Resumindo, os desafios enfrentados pelo gestor financeiro no seu dia-a-dia são muitos! Por isso, esse cargo pede por um profissional flexível que alinhe seus conhecimentos técnicos sobre a área com uma visão holística de empresa.

E aí, o que você achou dos 10 desafios do gestor financeiro no seu dia-a-dia?

Me conta nos comentários e não deixe de seguir o Ideias & Finanças nas redes sociais!

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Você pode ter interesse em:

Fluxo de caixa: entenda a sua importância e saiba como implementar

Fluxo de caixa: entenda a sua importância e saiba como implementar

Porque as Pessoas Compram ações?

Porque as Pessoas Compram ações?

A tecnologia da informação nos negócios

A tecnologia da informação nos negócios

Energia Solar para Empresas

Energia Solar para Empresas

Dicas de empreendimentos no Brasil durante pandemia

Dicas de empreendimentos no Brasil durante pandemia

O capitalismo que ninguém conhece

O capitalismo que ninguém conhece