Conheça 5 fontes de renda passiva

Conheça 5 fontes de renda passiva

O sonho de ter uma renda própria, sem precisar trabalhar. Esse é sem dúvida um dos maiores desejos de grande parte dos trabalhadores, principalmente aqueles que atuam com algo que foge da sua área de afinidades. Por isso, existe a renda passiva.

Parece um conceito irreal, sendo no máximo uma realidade que se adequa somente a herdeiros de grandes fortunas ou vencedores de concursos e sorteios. A questão é que nascer em uma família abastada ou encontrar o bilhete premiado não é algo tão fácil.

Mesmo que essas duas situações sejam quase impossíveis de se realizar, conquistar uma renda contínua, deixando o indivíduo em uma constante posição de confronto, é sim possível de ser conquistada, recorrendo a ações que vão além da sorte.

O pensamento constante de alcançar uma vida cômoda e agradável surge com mais frequência em quem se encontra trabalhando longe do seu objetivo.

Como um profissional que sonha em abrir a sua empresa de divisórias, visto o seu conhecimento sobre reformas e decoração, mas que atualmente atua em uma fábrica de enlatados, resultado de um período econômico em crise.

Essa renda confortável, que permite a fomentação de sonhos mais ousados em seu tempo livre, é tão real que recebe um título em específico, sendo conhecida como renda passiva.

Não é que seja possível enriquecer sem trabalhar, mas com as estratégias corretas, é plausível a conquista de uma vida confortável, sem se preocupar com dívidas e com o dinheiro necessário para cobrir algumas despesas essenciais, como alimentação.

Como funciona a renda passiva?

A renda passiva funciona por meio de um rendimento constante em sua conta bancária, sem a realização de um trabalho específico, o que a diferencia da renda que resulta do seu salário mensal, por exemplo, que está ligado às suas atividades em uma empresa.

Esse tipo de renda não está necessariamente ligada ao fato de enriquecer e ter uma vida de luxos, mas sim a um fluxo constante de dinheiro, que permite um sustento saudável, de acordo com os seus gastos.

É uma situação similar ao fluxo de caixa mensal de uma companhia que trabalhe com isolamento com eps e outros materiais plásticos na reforma de apartamentos. Os seus lucros finais são descobertos a partir da subtração dos seus gastos.

A partir desse caso, o conceito de renda passiva começa a parecer mais verossímil. Não que relaxar na beira da piscina, lucrando sem precisar trabalhar não faça parte de uma possível realidade, dependendo apenas do emprego certo de algumas atividades.

Para se conquistar uma renda passiva existem dois caminhos possíveis, por meio de ações de investimento e por meio do emprego de alguma atividade específica, que se diferencia da renda direta de um trabalho comum, pelo seu rendimento a longo prazo.

Se no momento você se encontra entusiasmado com essa possibilidade de ter uma renda passiva, e curioso sobre como alcançá-la, o propósito desse texto é justamente trazer algum tipo de auxílio nesse assunto.

Como viver de renda passiva

Para começar, é importante deixar claro que a partir desse parágrafo o objetivo é repassar 5 maneiras de tornar sua vida mais confortável, apresentando práticas capazes de melhorar a sua vida financeira a longo prazo.

Caso o seu objetivo seja continuar unicamente com uma renda ativa, que exige um grande esforço e força de trabalho, talvez seja recomendado repensar os seus conceitos pessoais, logo, essas dicas também podem ser interessantes para você.

Agora, se você tem a meta de comprar um climatizador evaporativo para a sua residência, sem depender de aumentar o seu trabalho ativo, recorrendo somente aos lucros seguros de uma renda passiva, essas dicas são ainda mais recomendadas.

As cinco atividades que serão exploradas são:

  • Lucros relacionados ao mercado de ações;
  • Aluguel de ações;
  • Produção de conteúdo;
  • Dropshipping;
  • Cursos online e materiais digitais.

Para começar, é preciso entender as diferenças entre a renda obtida por um investimento ou pelo emprego de uma atividade. Por mais que ambos lidem com um lucro a longo prazo, a aplicação de capital parece ser mais compreensível no sentido de renda passiva.

Isso porque os seus lucros estão relacionados a um conjunto menor de ações, sendo necessário apenas conhecimento sobre o mercado econômico, ao ter contato com alguém especializado no assunto, como um contador ou uma agência de aplicações.

1 – Lucros relacionados ao mercado de ações

A compra e venda de ações de uma companhia são ações conhecidas tanto para os profissionais do meio quanto para alguém que é leigo no assunto, que mesmo sem conhecer as especificidades, já deve ter ouvido falar desse tipo de atividade.

Contar com uma parcela ativa em uma ou mais empresas, principalmente quando se fala de um negócio de renome em sua área, líder em seu mercado de atuação, é uma das maneiras mais práticas de conquistar algum tipo de renda passiva.

A título de exemplo pode ser em suposição uma empresa que trabalhe com a produção de estrutura metálica para prédio, tendo entre os seus clientes grandes empreiteiras do setor de construção.

Após um período bem lucrativo, todos aqueles que possuem ações nessa empresa são financeiramente recompensados, simplesmente por ter uma participação, mesmo que pequena, nessa companhia.

A relação de lucro nesse tipo de investimento se faz pelo número dos dividendos ou pelos juros sobre o capital próprio. Os dividendos se referem a uma parcela dos lucros que é repassada aos acionistas da empresa.

Esse valor a ser distribuído costuma equivaler a 25% do lucro líquido, podendo ser maior, dependendo do tamanho da empresa. Por partir de uma faixa de dinheiro já tributada, ela chega aos acionistas isenta de impostos.

Outra possibilidade é por meio dos juros sobre o capital, conhecido pela sigla JSCP. Nesse modelo, a faixa participativa dedicada aos acionistas é taxada como uma despesa para o lucro bruto da empresa, sendo repassado o valor de contribuição a ser pago.

Cada modalidade pode ser favorável a um acionista ou a empresa que atua com automação comercial equipamentos. A escolha entre cada um depende de qual lado da corda você se encontra, o do acionista ou do empresário.

2 – Aluguel de ações

Para quem já está lucrando com uma renda passiva e busca maneiras de aprimorar esse rendimento, mesmo sem estar disposto a atuar com frequência no processo de compra e venda de ações, uma boa saída seria alugar os seus ativos.

Funcionando quase como uma terceirização dos serviços, os donos da ação se tornam doadores, recebendo uma compensação financeira pelos lucros obtidos pelos tomadores, os profissionais que alugaram essa sua participação em uma companhia.

3 – Produção de conteúdo

Saindo do campo dos investimentos, uma renda passiva também pode ser conquistada através de trabalhos que darão resultados a longo prazo, como no mercado de produção de conteúdos.

Ter um canal no youtube ou blog sobre o universo da construção civil, com vídeos e matérias sobre equipamentos de segurança e a necessidade de uma adequação para avcb, pode exigir um certo trabalho na produção do conteúdo, mas eles apresentam lucros futuros.

Com tais conteúdos no ar, nas semanas e meses seguintes, ainda é possível lucrar com os anúncios, caso o vídeo tenha uma boa repercussão online.

4 – Dropshipping

Essa forma de comércio utiliza uma plataforma disponibilizada por você a outros negócios, como uma loja virtual, que abre espaço em seu catálogo para que um microempresário negocie os seus produtos naquele ambiente.

Comum no marketplace, o dropshipping permite que a sua empresa tenha uma parte dos lucros referentes aos produtos vendidos em sua loja virtual, e quanto mais parceiros comerciais, maior será a renda derivada desse serviço.

5 – Cursos online e materiais digitais

Por mais que se pareça com a produção de conteúdo, a categoria de cursos e materiais digitais, como ebooks, envolve uma elaboração mais técnica, com lucros referentes à compra desses serviços, e não a visualização de conteúdo.

Alguém que procure por “portao automatico fechado” na internet, por exemplo, pode estar procurando por maneiras de consertar o seu portão defeituoso, sendo o público ideal para um curso de automatização e reparos eletrônicos.

Após o investimento nessa produção, os lucros dessas assinaturas se tornarão um rendimento constante e seguro.

Os benefícios de uma renda passiva

Contar com uma renda passiva pode modificar não só a sua vida financeira, mas a forma com a qual você planeja seus projetos, pois uma segurança monetária permite ao indivíduo uma maior liberdade para se dedicar a planos pessoais.

Assim como investir em outros negócios, como uma fábrica de curva de inox, sem que essa aplicação inicial de capital comprometa o bem-estar da sua família.

Isso porque a função principal de uma renda passiva é complementar os seus lucros totais, mas em alguns casos, se bem aplicada, ela pode se tornar a sua principal fonte de rendimentos e a ideia de relaxar na piscina retorna como algo muito mais palpável.

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Os comentários estão fechados.

Outros artigos

Otimizado por Lucas Ferraz.