Fluxo de caixa diário: Como implementar na sua empresa?

Você já parou para pensar que a saúde financeira de uma empresa é totalmente ligada ao caixa dela? Nas operações de finanças de uma empresa, a organização se faz necessária para que tudo vá bem. Sendo assim, você já parou pra pensar como funciona um fluxo de caixa diário de uma empresa?

Em primeiro lugar, para o empresário ou sócio administrador, o fluxo de caixa diário é uma ferramenta indispensável. Principalmente, porque ela é um braço da empresa onde se pode projetar o futuro e planejar o crescimento do negócio.

Bem como, toda empresa tem um custo para rodar, sendo assim, saber quais são os lucros, ter o futuro planejado, se faz necessário para que se determine o fluxo de caixa. Com o fluxo de caixa determinado, a empresa pode direcionar esforços para manter-se e crescer!

Em síntese, muitas pessoas negligenciam o fluxo de caixa, pois ele é o capital de giro que irá ajudar o negócio a se manter aquecido. É necessário registrar tudo que entra e sai, como por exemplo?

Recebimentos

De antemão, nos recebimentos, deve-se registrar todas as entradas de fluxo de dinheiro no caixa. Entre elas estão: todas as vendas ou prestações em dinheiro, cheque, cartões. Também deve ser registrado todas as vendas feitas a prazo, duplicatas e outros.

Fluxo de caixa diário: Como implementar na sua empresa?

Pagamentos

Antes de tudo, aqui se faz necessário registrar todos os pagamentos feitos pela empresa, seja pagamentos feitos com finalidade de investimento ou pagamentos feitos para as contas principais. Todas as despesas devem ser registradas, assim como duplicatas ou dúvidas judiciais.

Previsão de receita

Aqui, você deve ter registrado todas as previsões de entrada de dinheiro no fluxo de caixa previstas. Você deverá colocar neste planejamento todas as previsões nos próximos 6 meses. Caso você não consiga fazer essa previsão semestral, poderá adotar a previsão trimestral.

Previsão de despesas futuras

Se você sabe quais são os seus gastos fixos e da sua empresa, você deverá registrar isso. Todas as previsões de despesas futuras devem ser colocadas em conta, principalmente com 1 ano de previsão. Assim, você saberá quanto deverá no mínimo a sua empresa crescer para se manter.

O que é o fluxo de caixa diário?

A primeira coisa a se saber sobre o fluxo de caixa diário é o seguinte: Fluxo de caixa diário é um instrumento usado para a gestão financeira de uma empresa. Ele é usado para projetar todas as entradas e saídas de dinheiro da sua empresa.

Assim, você poderá encontrar a melhor forma de melhorar o seu negócio, planejá-lo e sanar os seus problemas. Essa ferramenta te ajuda a definir metas para o crescimento do seu negócio a fim de que problemas financeiros sejam sanados.

Qual a importância do fluxo de caixa diário?

Este tipo de fluxo de caixa, se implementado no seu negócio, irá te ajudar a NÃO FALIR. Principalmente porque ele irá te mostrar quais os custos para que seu negócio rode e quais as metas de faturamento. Com essas informações em mãos você poderá salvar o seu negócio.

Outra questão importante é que, ter um fluxo de caixa diário simples irá te ajudar a planejar o crescimento de forma rápida e ter um respiro no seu negócio. Vamos dar um exemplo de fluxo de caixa diário:

Seu negócio precisa de R$ 500 reais para funcionar diariamente (incluso todas as contas).

Você saberá que precisará diariamente bater uma meta de R$ 600 reais, para que seu negócio se mantenha e dê lucro. Este é um exemplo simples, porém, que se bem implementado poderá salvar o seu negócio!

Como fazer o controle do fluxo de caixa diário?

Primeiramente, recomendamos que você procure uma planilha de fluxo de caixa diário na internet. Existem muitas gratuitas para serem baixadas. Ou você poderá implementar um software de gestão financeira com controle de fluxo de caixa diário. Esses programas normalmente são pagos, mas podem te ajudar de sobremaneira.

Defina qual o formato para controlar o fluxo de caixa diário

Existem empresários que implementam diversos modelos de fluxo de caixa diário para o negócio. Já há outros que procuram separar todas as entradas e saídas por categoria. Alguns descontam os valores de funcionamento do negócio, e outros procuram fazer retiradas diárias.

Faça a separação das entradas e saídas por categoria

Se você quer implementar na sua empresa o fluxo de caixa diário com separação de categorias, você terá de fazer o seguinte: Separar em uma planilha para fluxo de caixa diário com os valores de entrada, e em outra, valores de saída.

Registre todas as movimentações

Recomendamos que todas as pessoas que queiram implementar esse tipo de fluxo de caixa, procurem registrar tudo. Principalmente, porque, nos mínimos detalhes, os pequenos valores no final do mês podem ser assustadores, sendo assim, controle centavo por centavo.

Identifique o saldo

Saber quais são os saldos de ganhos e gastos no final do dia são imprescindíveis. Pois, com ele você poderá planejar o dia seguinte ou até mesmo a meta semanal. Tendo em mãos os dados de faturamento do dia anterior, você poderá montar uma tabela de fluxo de caixa diário, e assim ir traçando metas de lucros.

Avalie como o lucro é gerado

Aqui a regra é bem simples: o lucro gerado pelo fluxo de caixa diário é o valor de todos os ganhos gerados ao longo do dia, retirando todos os custos de operação do seu negócio. Vamos a um exemplo simples:

Se o produto que você vende (seu carro chefe), ou a média de ganhos diários no final do dia girar em torno de R$ 500 reais, você deverá retirar dele, os valores de custos de operação. Por exemplo, o custo é de R$ 200 reais, o seu lucro no final do dia será de R$ 300.

Ganhos Totais: R$ 500 (Lucro Bruto)

Custos Totais: R$ 200 (Conhecido como CET – Custos Efetivos Totais)

Lucro no final do dia: R$ 300 (Lucro Líquido)

Porém, vale atentar-se para o seguinte: você deverá saber quais são os custos para a produção do produto. Sem essa informação, você não irá saber quais foram seus lucros no final do dia, e isso dificulta a gestão do seu negócio. Sendo assim, você deverá saber o seguinte:

Lucro Bruto

Este é os ganhos totais gerados, e nele, não são levados em conta os seguintes custos: funcionários, impostos, aluguel, custos de produção, água, luz e etc.

Lucro Líquido

Esta será a receita total do seu negócio descontando todos os custos efetivos totais para o funcionamento dele, inclusive os impostos.

Custo Efetivo Total (CET)

Aqui entram todos os custos para o funcionamento do seu negócio, e você poderá calcular ele somando todos os custos variáveis e os fixos incluindo os impostos.

Ademais, se está com dificuldade para isso, procure implementar uma planilha para controle de fluxo de caixa diário, e isso te facilitará muito as coisas.

Conclusão

Por fim, saber quais são os valores de entrada, saída e os custos de operação do seu negócio é imprescindível para que ele sobreviva e cresça. Com isso, implemente o controle de fluxo de caixa diário, você poderá salvar, ou até mesmo projetar escala para você atingir o próximo nível do seu negócio.

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Você pode ter interesse em:

Saiba como cuidar das finanças da sua pequena empresa

Saiba como cuidar das finanças da sua pequena empresa

Ponto de equilíbrio: o que é e como calcular? (Break Even Point)

Ponto de equilíbrio: o que é e como calcular? (Break Even Point)

Open finance é seguro? Veja como ele funciona

Open finance é seguro? Veja como ele funciona

Diferença entre juros simples e juros compostos

Diferença entre juros simples e juros compostos

Cartão de crédito para pessoas negativadas

Cartão de crédito para pessoas negativadas

Quais lojas que aceitam boleto parcelado?

Quais lojas que aceitam boleto parcelado?