Fintechs e bancos tradicionais: Qual melhor para seu negócio

Entre fintechs e bancos tradicionais existem muitas diferenças que podem mudar como a sua empresa lida com as finanças. 

As fintechs chegaram há poucos anos no Brasil, mas muito rapidamente começaram a mudar como muita gente lida com o dinheiro. 

Segundo dados do Instituto Locomotiva em parceria com a Tecban, 42% dos brasileiros já possuem contas digitais. No entanto, desses clientes de bancos digitais 74% também mantém contas nos bancos tradicionais.

Bancos digitais, financeiras digitais, empresas de crédito. Diversos tipos de empresas do setor financeiro são baseadas na tecnologia para oferecer serviços com mais agilidade e a um menor custo para os brasileiros.

Mas como saber se uma fintech é a melhor opção para o seu negócio? A única maneira de tomar esse tipo de decisão é conhecendo muito bem o que é uma fintech e quais são as diferenças entre esse tipo de empresa e um banco tradicional.

Fintechs e bancos tradicionais: Qual melhor para seu negócio

Continue lendo para saber todos os detalhes de como essas instituições financeiras funcionam.

O que é uma fintech?

O termo fintech surgiu da união das palavras “financial” e “technology”, que significam em portugues “financeiro” e tecnologia”.  Como o nome indica, uma fintech é uma empresa que aplica os avanços tecnológicos a soluções financeiras.

Esse tipo de empresa surgiu em meio ao universo das startups, que por sua vez, são novos negócios que buscam um modelo de negócio escalável e repetível, e normalmente se utilizam da tecnologia para oferecer soluções inovadoras.

Para ser enquadrada como um fintech, uma companhia deve oferecer serviços financeiros digitais, utilizando a tecnologia como diferencial. O objetivo dessas empresas é fornecer serviços que reduzam a burocracia das soluções convencionais e gerem economia para o cliente.

Tipos de fintech

Com a revolução tecnológica dos últimos anos, vemos surgir cada vez mais instituições financeiras baseada na tecnologia. Essas empresas atendem pessoas físicas e jurídicas com diversos serviços.

  • Conta digital pj e pf;
  • Cartão de crédito;
  • Cartão de débito;
  • Empréstimos;
  • Financiamentos;
  • Seguros;
  • Soluções de pagamento e cobrança;
  • Serviços de gestão financeira;
  • Entre outros.

Ou seja, praticamente todos os serviços financeiros que uma empresa precisa pode ser atendido por uma fintech.

Fintechs versus Bancos Tradicionais: quais são as diferenças?

Desde que começaram a surgir fintechs no Brasil surgiu também um desconforto nos grandes bancos tradicionais. Afinal, essas instituições se sentiram ameaçadas pelas ofertas das novas empresas.

Com intenção de proteger os bancos que já estavam aqui, a Febraban (Federação Brasileira de Bancos) pressiona o Banco Central para que haja uma regulação da atuação das fintechs. 

Por isso, vem sendo estudado um Marco Regulatório das Fintechs visando igualar todas as instituições, principalmente em relação aos impostos pagos por elas. Enquanto isso não acontece, é importante saber que o Banco Central reconhece diversas fintechs, permitindo suas operações no Brasil.

Essa informação é importante, pois é o BC que regula a operação de empresas financeiras no país e define as regras para a atuação dessas companhias.

Deixando de lado a disputa entre essas instituições, é importante entender as diferenças entre fintechs e bancos tradicionais para saber a qual delas recorrer.

A diferença que mais chama atenção entre esses dois tipos de instituição é em relação aos custos.

As fintechs costumam oferecer taxas menores para seus clientes, em comparação a bancos tradicionais. Isso acontece por alguns motivos, como os custos de manutenção da empresa. 

As fintechs normalmente não contam com uma estrutura física muito robusta. Além disso suas equipes também tendem a ser reduzidas, já que muitas tarefas são automatizadas. 

Outra diferença importante é em relação ao ambiente digital. Como mencionado, essas novas empresas são baseadas em tecnologia e oferecem serviços 100% digitais para seus clientes.

Diferente de um banco tradicional, por exemplo, para abrir uma conta pj em um banco digital não é necessário se dirigir a uma agência. O mesmo acontece com todos os outros serviços, que podem ser contratados por um aplicativo de celular ou internet banking.

Vantagens de uma fintech para sua empresa

Mas afinal, quando pensamos em fintechs e bancos tradicionais, quais são as vantagens da tecnologia para uma empresa?

Agilidade

Se você tem uma micro ou pequena empresa e conta com poucos ou nenhum funcionário, a fintech pode ser uma solução.

Contar com serviços bancários e financeiros na palma da mão sem precisar ir a uma agência e enfrentar filas pode economizar muito tempo. 

Fácil Acesso

Muitos bancos tradicionais já oferecem soluções digitais para seus clientes acompanharem as finanças. No entanto, os aplicativos das fintechs costumam ser mais amigáveis e fornecer as informações mais importantes de forma simples e rápida.

Com eles, é muito mais fácil acompanhar a movimentação financeira da sua conta pj ou a fatura do cartão de crédito empresarial, por exemplo. 

Serviços como linhas de crédito e opções de seguro também podem ser contratados com facilidade através do app ou pelos canais de atendimento, que também são online.

Economia

Como falamos, uma das maiores diferenças entre fintechs e bancos tradicionais é o baixo custo. Essas empresas cobram tarifas reduzidas para serviços básicos como transferências e emissão de boletos.

É possível também encontrar opções de conta digital pj gratuita, como  a Conta Digital da Cora. Nesses casos, sua empresa não precisa pagar anuidade ou tarifas para realizar transações.

Como escolher a melhor opção para o seu negócio?

A decisão entre fintechs e bancos tradicionais pode não parecer muito fácil, pois é preciso analisar diversos pontos para chegar a uma resposta. Em alguns casos é possível que uma empresa contrate serviços tanto de um banco tradicional como de uma fintech, por exemplo.

Para decidir qual a melhor opção para o seu negócio é importante considerar diversos fatores:

  • Qualidade de atendimento;
  • Necessidade do seu negócio;
  • Orçamento financeiro e custos de operação;
  • Benefícios extras;
  • Capacidade de negociação.

Na hora de escolher, olhe para o seu planejamento financeiro para entender o que exatamente o seu negócio precisa. Que tipo de serviço, se é preciso um atendimento próximo, se agilidade e rapidez é essencial ou não. Além disso, faça as contas para entender se os custos cabem em seu orçamento ou se é melhor recorrer a uma solução gratuita ou mais econômica.

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Primeiro post!

Primeiro post!

Bem vindos ao blog Ideias e Finanças! Este blog foi criado com o objetivo de trocar conhecimentos sobre finanças, gestão, contabilidade, e todos assuntos relacionad...

Ler artigo

Você pode ter interesse em:

Como economizar dinheiro na sua empresa?

Como economizar dinheiro na sua empresa?

3 erros que sua empresa pode estar cometendo na gestão financeira

3 erros que sua empresa pode estar cometendo na gestão financeira

Gestão financeira para pequenas empresas: 6 erros mais comuns

Gestão financeira para pequenas empresas: 6 erros mais comuns

10 desafios do dia a dia do gestor financeiro

10 desafios do dia a dia do gestor financeiro

Fluxo de caixa: entenda a sua importância e saiba como implementar

Fluxo de caixa: entenda a sua importância e saiba como implementar

Descubra 5 aplicativos para controle financeiro

Descubra 5 aplicativos para controle financeiro