Impostos para pequenas empresas: Como funcionam?

Diante de tantos detalhes, os impostos cobrados pelo governo podem fazer com que donos de pequenos negócios tenham dificuldades para lidar com esse tipo de situação. Essa dificuldade vem através de detalhes, como as regras do regime tributário. 

Impostos para pequenas empresas: Como funcionam?

Por isso, é necessário entender como funciona o sistema brasileiro de tributação para aprender a resolver eventuais problemas, bem como evitar situações complicadas com o governo no geral. 

Como um empreendedor pode se organizar com os impostos

Pois bem, para isso, é recomendado que o empreendedor faça um planejamento tributário, pois através dele, ele terá uma noção de faturamento anual e, com isso, escolherá o melhor regime. 

Inclusive, podemos reforçar que adotar esse planejamento fará com que o empreendedor faça economias, possibilitando a redução de impostos a serem pagos. 

Nesse caso, é interessante o empreendedor considerar a possibilidade de contratar alguns serviços que se encaixam na necessidade de ter um contador. Afinal, realizar orçamento serviços contábeis será o passo inicial para facilitar todo esse processo.

Para o empreendedor, todas as alternativas para aumentar o lucro da empresa são válidas. Inclusive, aos micro, pequenos e médios empreendedores, existe a venda de créditos futuros que serão conquistados através de suas respectivas vendas. 

Ou seja, o empreendedor irá calcular o quanto conseguirá com a venda de seus produtos, passará o valor para uma empresa que trabalha com crédito factoring, esta mesma empresa comprará o valor informado, e logo o empresário terá um capital de investimento.

A origem deste tipo de negociação surgiu na Europa nos séculos XIV e XV, onde o factor era exercido por uma espécie de agente que, nos dias de hoje, já tem instituições focadas nesses serviços financeiros. 

Conhecido como agente mercantil, eles vendiam mercadorias que pertenciam a outras pessoas, em troca, ganhavam uma comissão da venda. Na época, quem exercia essa profissão tinha a responsabilidade de manter a integridade do produto, e receber o pagamento. 

Somente depois do processo da venda, o agente poderia prestar as contas com o comerciante que disponibilizou o produto para venda. 

Atualmente, o ramo se tornou uma alternativa interessante aos empreendedores, afinal, a antecipação de créditos que é à vista, será paga a prazo por meio das vendas realizadas. Geralmente, os empreendedores usam o crédito antecipado para promover sua empresa. 

Ou seja, de certa forma, é uma maneira de encarar a competitividade do mercado, contando com um crédito que será pago somente a prazo. 

Medidas para facilitar o entendimento dos impostos

Visando uma facilitação no entendimento e no pagamento dos impostos, em 1996 foi criado o Simples Nacional, um sistema de tributação simplificada criado pelo governo. 

Sua finalidade é unificar todos os impostos em um único boleto, ou seja, se antes era necessário pagar alíquotas municipais, federais e estaduais de forma separada, o Simples Nacional faz uma unificação destes impostos e o empreendedor faz um único pagamento.

Inclusive, quando o assunto é facilitar, temos companhias focadas em contabilidade para empresas, que trabalham na simplificação dos assuntos financeiros da sua organização. Um dos benefícios da contratação de uma contabilidade para sua companhia, é:

  • Análise de indicadores financeiros; 
  • Cálculo da folha de pagamento; 
  • Cálculo sobre os impostos do faturamento;
  • Precificação de produtos; 
  • Cálculo do capital de giro.

De fato, é importante manter a empresa em conformidade com as leis vigentes. Além disso, há também organizações que oferecem serviços voltados somente a normas fiscais estabelecidas pela lei de cada setor. 

Estas são as companhias de contabilidade fiscal, que são capazes de apurar a geração de tributos de uma empresa. 

Seguindo as alternativas de simplificação das questões políticas de uma empresa, outra questão que pode trazer um pouco de dor de cabeça às pessoas leigas, é sobre a folha de pagamento. 

Para isso, há empresas que oferecem suporte no processo de gestão de departamento pessoal e recursos humanos, é o caso de companhias conhecidas como assessoria em folha de pagamento. Resumidamente, os benefícios de ter uma assessoria no setor é:

  • Apoio de uma equipe especializada; 
  • Evita acúmulo de arquivos físicos;
  • Praticidade na solução de problemas no RH;
  • Controle de cálculos; 
  • Simplificação sobre assuntos complexos. 

Na gama de opções que um empreendedor pode ter, há também serviços disponíveis para evitar riscos específicos com o governo. Companhias focadas neste trabalho, fazem com que os impostos aplicados sejam apurados e entregues da forma mais simplificada.

Estas empresas são conhecidas como assessoria tributária, mais uma dentre as opções que o empreendedor pode optar, dependendo do caso, para evitar possíveis problemas com o governo.

Tendo em mente que ao começar um negócio, o empreendedor estará propício a ter problemas com clientes também, ou até mesmo com funcionários, há pequenas soluções para evitar esse tipo de situação.

No caso, é mais voltado para a relação da empresa com o consumidor, que é a possibilidade de adquirir um software para emissão de nota fiscal eletrônica

Afinal, atualmente, as organizações que trabalham nesse suporte à empresa estão deixando cada vez mais simplificado o sistema de emissão, facilitando o entendimento do usuário. 

A nota fiscal é o direito de todos os clientes, então, adquirir um software para emitir as notas fiscais dos produtos é um dos primeiros passos que uma empresa deve dar. 

Qual o gasto com impostos que uma pequena empresa tem?

Geralmente este tipo de pergunta sempre está rodando no mundo dos empreendedores, mas para respondê-la temos que ter em mente que tudo dependerá do faturamento da empresa, e do regime tributário na qual ela está inscrita. 

No caso do Simples Nacional, o valor dos impostos é calculado em um sistema que disponibiliza detalhadamente os valores. No contrário, se a empresa não estiver inscrita no Simples Nacional, os impostos são calculados individualmente e pagos separadamente. 

Então, nesse caso, a desvantagem maior é que as taxas de pagamentos são maiores e variam de acordo com o faturamento anual da empresa. É nestes momentos que o empreendedor percebe a necessidade da contratação de um profissional especializado.

Conheça os impostos aplicados nas pequenas empresas

Pois bem, dentre os impostos aplicados pelo governo, temos o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ), esse imposto, resumidamente, calcula o faturamento desenvolvido em 12 meses. 

A alíquota é de 15% do valor real, para os inscritos no Simples Nacional, há a possibilidade da isenção, ou ser atribuída uma porcentagem de 0,54%. Para comerciantes ou proprietários de indústrias, a porcentagem sobre o faturamento pode chegar até 0,84%. 

Em seguida, temos a Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL), que visa arrecadar uma contribuição de até 9% em cima das empresas para causas sociais. Aos inscritos no Simples Nacional, a porcentagem permanece a mesma aplicada ao IRPJ. 

Há também o Programa de Integração Social (PIS), e o Programa de Formação de Patrimônio do Servidor Público (Pasep), ambos são benefícios para o trabalhador do setor privado e do setor público, que são pagos mensalmente pelo faturamento da empresa. 

Outro imposto federal é a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), que também é calculado em cima da receita bruta da empresa, e todo o valor arrecadado é destinado à saúde pública, previdência, e assistência social. 

Temos também o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), que é aplicado em empresas que fazem a importação, ou produção de produtos. Para os inscritos no Simples Nacional, há uma taxa padrão de 5% em cima do respectivo produto. Esta taxa é aplicada apenas em empresas industriais. 

Terminando, temos a Contribuição Previdenciária Patronal (CPP), que também é voltada na arrecadação de valores para a seguridade social. Para comércio e indústria, a taxa imposta é de 2,75%.

Considerações finais

Por fim, você perceberá que o peso dos impostos em meio ao seu faturamento será mais controlado, e dependerá muito do regime tributário que você escolherá para a sua empresa, seja contando com serviços contábeis ou não. 

Acima é visível que a vantagem de ser inscrito no Simples Nacional é ter as menores taxas de impostos, porém, tudo dependerá dos seus cálculos em cima dos impostos. 

Diante de tanta complexidade, a necessidade de contratar os serviços citados no artigo se faz ainda mais importante, afinal, cometer um erro com o governo quando se trata de questões tributárias é um problema que muitas pessoas querem evitar. 

Para facilitar a prestação de contas da sua empresa com o governo, faça um planejamento financeiro e organize o pagamento dos impostos. Ter o apoio de um contador nesse momento é indispensável, ele ajudará você a se encontrar em meio a tantos impostos e cálculos.

Ou seja, logo você poderá economizar algum dinheiro dependendo, obviamente, da escolha do regime tributário.

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Você pode ter interesse em:

Por que os jovens mudam tanto de emprego?

Por que os jovens mudam tanto de emprego?

Pix: conheça as novas regras e como ficará o seu uso

Pix: conheça as novas regras e como ficará o seu uso

Como funciona o financiamento bancário?

Como funciona o financiamento bancário?

3 dicas básicas para você que quer começar seu planejamento financeiro

3 dicas básicas para você que quer começar seu planejamento financeiro

Investidor Anjo: Saiba o Que É e Como Conseguir

Investidor Anjo: Saiba o Que É e Como Conseguir

De quais maneiras a insalubridade influencia na aposentadoria

De quais maneiras a insalubridade influencia na aposentadoria