Melhores estratégias de tráfego para e-commerce em 2022

A pandemia da Covid-19 mudou o hábito de consumo de muitas pessoas. Com o fechamento das lojas físicas, na época de lockdown, o e-commerce encontrou forças e hoje ocupa um ótimo espaço no campo das vendas.

Você já pensou na presença online da sua loja física? É um proprietário de e-commerce? Então fique conosco que vamos te explicar como apostar na popularidade do seu negócio através da otimização de tráfego. Neste texto vamos te ajudar a entender a diferença entre tráfego pago e tráfego orgânico e como aplicar no marketing de conteúdo do seu e-commerce.

O que é tráfego?

Provavelmente você já ouviu muito essa palavra em vários tipos de contexto, mas o que ela significa? Basicamente ‘tráfego’ diz sobre o fluxo de movimento, como tráfego aéreo ou tráfego de mercadorias. No mundo digital o tráfego representa uma estratégia para movimentar a visibilidade do seu e-commerce.

O tráfego é como chamamos o ‘fluxo de movimento’ de um site, ou seja, os alcances, visualizações, interações e compartilhamentos. Por outro lado, o material trafegado é o conteúdo de marketing produzido – ou seja, posts em redes sociais, conteúdo de blog e anúncios pagos – é através dele que o e-commerce consegue conversão, visibilidade e popularidade. Para uma boa estratégia de marketing digital, é fundamental que o tráfego caminhe alinhado e juntinho do marketing de conteúdo.

É importante estruturar uma ‘gestão de tráfego’ e indicamos que ela seja pensada e conduzida por um gestor de tráfego, este profissional vai ajudar a encontrar o público-alvo ideal para o seu e-commerce e executar análise de métricas para entender quais canais estão gerando mais visitantes. Mas gerar visitas não é tudo, é indicado que uma porcentagem de acessos resulte em compras. Neste caso, apostar apenas em conteúdo, sem uma gestão de tráfego, pode prejudicar o crescimento do seu negócio.

Melhores estratégias de tráfego para e-commerce em 2022

É na gestão de tráfego que se encontra o caminho ideal para o seu negócio (qual rede social apostar) e qual categoria de tráfego consegue gerar mais leads (potenciais clientes).

Tipos de tráfego

Veja agora 6 tipos de tráfegos para uma estratégia de marketing digital.

Tráfego pago

O tráfego pago, como o nome já diz, é “pago” para impulsionar o seu conteúdo. A princípio, o objetivo do tráfego pago é gerar mais visitas ao perfil, então não fique triste se você está impulsionando anúncios e não converteu ainda o número de vendas que gostaria de converter.

É importante que o seu e-commerce comece com o tráfego pago para gerar engajamento e popularidade à marca. Outro fator importante é no ranqueamento do Google, Hélicon Barros, especialistas em marketing digital e gestor de tráfego garante que o uso do tráfego pago ajuda empresas com pouca visibilidade a conseguir o destaque na 1ª página. Segundo dados coletados pela Moz (empresa especializada em marketing digital e SEO), cerca de 71% dos cliques acontecem na primeira página.

Tráfego orgânico

É o tipo mais importante para o seu e-commerce. Com o tráfego orgânico você consegue atrair visitantes para o seu negócio de maneira gratuita. Mas, mesmo gratuito, estruturar um tráfego orgânico gera custos, afinal você precisa investir em profissionais que vão ajudar o seu e-commerce a ter um “perfil” de loja online e gerenciar todo o processo do tráfego orgânico.

É um investimento aceitável, afinal com o tráfego pago você investe em anúncios com tempo limitado, enquanto o tráfego orgânico garante o seu conteúdo acessível por tempo indeterminado. Um ótimo exemplo é conteúdo evergreen para blogs, são materiais sem uma “data limite” para expirar.

Tráfego de referência

Acontece quando um usuário acessa um link disponível em outro site e é redirecionado até você, ou seja, quando um determinado site, visitado pelo usuário, recomenda o endereço do seu. Geralmente é através do tráfego de referência que se usa a estratégia de link Building. Esse tipo de tráfego é muito valorizado pelo marketing digital e também bastante usado para ajudar a se posicionar no Google.

A proposta é estabelecer trocas entre marcas através do marketing de conteúdo, ou seja, sites e blogs. O tráfego de referência ajuda o seu e-commerce a construir uma reputação no mundo corporativo e a ganhar mais popularidade através de novos usuários que chegarão até você por meio de outros sites.

Tráfego de e-mail marketing

O modo orgânico de se trabalhar com o e-mail marketing é através de uma lista de leads e clientes realmente interessados na sua marca. O ideal é conciliar essa lista de e-mails com um double opt-in, ou seja, uma dupla confirmação de interesse por parte dos leads e dos clientes em receber conteúdos gerados pelo seu e-commerce.

É através de uma lista válida de e-mails que se podemos considerar o tráfego do e-mail marketing, acreditando que cada interação dos leads e clientes fornecerá engajamento na estratégia de e-mail marketing.

Tráfego social

É o tráfego que chega até o seu site através das redes sociais. Isso acontece quando a postagem na página traz com o conteúdo o link de endereço do seu e-commerce, ou então quando o link aparece disponível no perfil. O tráfego social também acontece quando você usa as redes para vendas. É muito importante que o seu e-commerce tenha presença nas redes, afinal uma considerável parte do seu público-alvo está diretamente conectado por lá.

Tráfego direto

É quando o usuário digita diretamente a URL do seu site na barra de navegação. Geralmente a pessoa que faz essa ação já conhece a marca ou já recebeu indicações de terceiros para conhecer. É comum o tráfego direto acompanhar algumas situações, como o marketing tradicional (folder, meios de comunicação e outdoor) ou interesse em conhecer ainda mais o projeto de um palestrante ou coordenador de workshop.

Melhores estratégias de tráfego pago para e-commerce

Confira agora as melhores estratégias para tráfego pago em 2022.

Estratégias de curto prazo

As estratégias de curto prazo são responsáveis por trazer resultados mais rápidos e acompanhar o tráfego pago. É o caso do Google Ads, Facebook Ads e do Google Shopping.

Google Ads

o antigo Google AdWords é a maneira mais conhecida e usual para conseguir a primeira página do Google. Ele usa palavras-chave e cookies para fazer o seu anúncio chegar até o público certo. O Google Ads funciona como uma plataforma exclusiva para anúncios patrocinados. Com ele o seu e-commerce pode impulsionar campanhas publicitárias no Google, ou nas redes Google como o YouTube e sites relacionados.

Para anunciar no Google Ads é muito importante considerar alguns pontos como: a qualidade do anúncio e o valor aplicado na campanha. O Google Ads funciona com um leilão de anúncios, portanto, apenas os que apresentam o “padrão Google” conseguem a primeira página.

Facebook Ads

os anúncios acontecem dentro do Facebook e/ou Instagram. Os posts promovidos conseguem alcançar um público-alvo mais alinhado com a proposta da sua marca. Essa plataforma acompanha o tráfego social e ajuda na conversão de novos visitantes por meio das redes.

Google Shopping

o Google Shopping é uma plataforma virtual com diversos produtos e lojas disponíveis. Através da página do Google Shopping, o usuário encontra o produto desejado e pode usar alguns filtros como: menor preço, cor, marca, avaliação, condições de uso, frete e vendedor.

Estratégias de longo prazo

A estratégia de longo prazo acompanha o tráfego orgânico e ajuda a construir a relevância do e-commerce. Os buscadores consideram e reconhecem a evolução e os acessos à página como vantagem de qualidade.

A estratégia de longo prazo faz com que o usuário encontre o conteúdo do seu e-commerce independente de uma campanha publicitária paga. E permite direcionar o conteúdo certo para cada etapa do funil, ajudando a converter visitantes em leads e os leads em clientes.

O marketing de conteúdo é fundamental para uma estratégia de longo prazo e na obtenção de bons resultados com o tráfego orgânico. Ele engloba a produção de material para blogs e posts em redes sociais. Esse material pode ser realizado em diferentes formatos, como vídeos, podcasts, eBooks, infográficos e texto no geral. Os meios mais convencionais são os blogs e as redes sociais.

Blog

É importante enxergar o futuro cliente como um leitor curioso e entender o blog como um pilar fundamental na estratégia de marketing. A proposta do blogpost é fazer com que o público-alvo consiga absorver e aprender com o seu e-commerce.

Com o blog é possível gerar valor à marca, transmitir autoridade, transpassar confiança e permanência ativa nas buscas gratuitas do Google. Com o blog a sua marca pode fornecer materiais enriquecidos e garantir a qualidade e a boa experiência do seu produto, pode mostrar o grau de especialidade no assunto e fidelizar o leitor curioso com conteúdos interessantes e de fato relevantes para ele.

Redes Sociais

Uma boa gestão de tráfego ajuda o seu e-commerce a encontrar a rede que mais combina com o serviço ou produto do seu negócio. É claro, o seu e-commerce pode estar presente em mais de uma delas, mas é importante encontrar o público-alvo e saber em quais plataformas estão mais conectados.

Um estudo realizado em 2019 mostra que a presença do e-commerce nas redes sociais alcança uma aprovação de mais de 70%. Portanto, investir no marketing de conteúdo para redes sociais ajuda a encontrar bons resultados a longo prazo. Isso acontece porque o perfil do seu e-commerce nas redes gera mais visitas ao site e, essa visita por sua vez, gera leads e possíveis clientes. A presença nas redes proporciona uma aproximação mais informal entre o cliente e a marca, gerando mais afeição e credibilidade.

Dicas para aumentar o tráfego do seu e-commerce

Confira 6 dicas incríveis que vão ajudar no tráfego da sua marca e na experiência de mercado.

Entenda a jornada do seu cliente

Para começar uma estratégia de tráfego é muito importante conhecer o passo a passo do cliente dentro de uma jornada de compras. Essa jornada acontece em quatro etapas:

  1. Descoberta do problema;
  2. Entendendo o problema;
  3. Considerando a solução;
  4. A compra da solução.

Para cada etapa da jornada é necessária uma abordagem de marketing de conteúdo diferente. Inicialmente, o cliente não possui consciência de compra, em alguns casos também não entende a gravidade da dor ou necessidade de solução. Neste momento, o topo do funil é acionado e precisa ajudar esse prospect confuso a entender o seu problema.

Na segunda fase da jornada, o usuário reconhece o problema, mas não entende a necessidade da compra.  Com base no que aprendeu e descobriu com ajuda do conteúdo fornecido, ele procura meios de solução. A terceira fase da jornada é o momento ideal para mostrar como o seu produto ou serviço vai ajudá-lo.

Por fim, na quarta fase da jornada, o cliente entende o problema, a necessidade de solução e também está maduro o suficiente para confiar na venda do seu e-commerce.

Conheça as etapas do funil de vendas

O funil de vendas é um conceito que representa o processo de fechamento de compra. Ele precisa ser assertivo e acompanhar uma estratégia de vendas que facilite o acesso do cliente do início ao fim. Ao todo são 3 etapas:

Topo do funil

O topo do funil é onde se deve concentrar o conteúdo produzido, gerando credibilidade e visibilidade para a marca.

Meio do funil

Por outro lado, o meio do funil é onde acontece o processo de relevância do seu e-commerce, ou seja, o usuário entende o valor da sua marca e a capacidade de ajudá-lo no problema.

 Fundo do funil

O fundo do funil é a última etapa onde acontece o fechamento da compra, é nesta fase que o prospect se transforma em um cliente.

Faça otimizações de SEO no seu site

O SEO (Search Engine Optmization) é um método empregado para ajudar sites a se enquadrar no padrão de leitura dos buscadores, ou seja, uma otimização da sua página para chegar até o usuário. Isso acontece porque o Google (vamos usá-lo como referência) estabelece algumas diretrizes como: relevância do conteúdo, palavras-chave e qualidade técnica do site.

A técnica de SEO também é um dos pilares da boa gestão de tráfego. Em outras palavras, o SEO ajuda a aumentar a fluidez e o desempenho do site através de resultados orgânicos de pesquisa. Essa técnica atua em três partes: SEO on-site, que visa a qualidade técnica do site; SEO on-page, que garante a qualidade do marketing de conteúdo dentro da página; e SEO off-page, estratégias de otimização que acontecem fora da página.

Se atente ao melhor horário para postar no Instagram

O Instagram é uma rede incrível para ajudar no tráfego do seu e-commerce. Para obter bons resultados, é necessário estudar os insights fornecidos pela rede. Na “visão geral dos insights” você consegue entender um pouco do tráfego do seu material, pago ou orgânico.

Saber qual setor proporciona mais alcances (feed, stories ou reels) é importante para combinar com o melhor horário postar no Instagram. Segundo um estudo realizado pela SpoutSocial, existem horários estratégicos para se usar. Em 2019 a empresa conseguiu mapear o melhor horário da rede como sendo entre 14h e 15h e o melhor dia às terças-feiras.

Use esse recorte de tempo apenas como referência. O importante mesmo é conhecer o momento de maior interação entre os seguidores e não seguidores com a sua página. Você pode fazer isso acessando insights > total de seguidores > Períodos mais ativos.

Realize sorteios no seu perfil

Já recebeu uma notificação no seu Instagram de um amigo te marcando em sorteios? Para alguns pode parecer frustrante, ainda mais quando se encontra na espera de uma notificação importante.

Mas o seu amigo estava apenas engajando novas pessoas à página e ao sorteio enquanto aumentava as chances de ele ganhar. Isso acontece porque os sorteios são estratégias de conversão de novos seguidores e clientes. Você pode usá-los quando quiser divulgar um produto, uma promoção ou gerar novas visitas ao perfil.

É comum nos sorteios pedir ao participante que curta, comente e compartilhe a postagem, essa interação é fundamental para que os algoritmos do Instagram entendam que o conteúdo é relevante e o impulsione para mais pessoas. Realizar sorteios é super bacana para quem está começando e precisa construir a credibilidade da marca. É uma estratégia orgânica muito mais eficiente quando comparada com a compra de seguidores ou uso de aplicativos para gerar seguidores.

Aplique técnicas de copywriting nos seus anúncios

Fazer o uso das técnicas de copywriting ajuda na qualidade e na eficácia do conteúdo no tráfego orgânico ou pago. Isso acontece porque o copywriting é uma escrita persuasiva para ajudar o prospect ou cliente a entender o problema e a vantagem de se fechar a compra.

O foco central de uma redação persuasiva é a conversão, assim, do início ao fim, a técnica de copywriting precisa ajudar o cliente a entender o porquê de solucionar o problema, o motivo pelo qual o seu e-commerce oferece a solução mais viável do mercado e explicar, com empatia e honestidade, como o seu produto é inovador, incrível e único entre os outros.

As técnicas de copywriting também ajudam a construir a credibilidade da sua marca com projetos criativos e com bastante autoridade. Em parceria com o marketing de conteúdo, responsável por nutrir e educar a persona do seu negócio, a estratégia de copywriting pode fortalecer a marca e atrair leads curiosos com o uso dos gatilhos mentais e uma linguagem acessível, assertiva e convincente. Agora que você já sabe como melhorar o tráfego do seu e-commerce, comece o ano apostando no seu negócio! Invista na otimização do seu site para alcançar mais pessoas e conquistar bons resultados com a venda de soluções. Boa sorte!

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Você pode ter interesse em:

Custo de vida médio para viver em Portugal – veja os valores

Custo de vida médio para viver em Portugal – veja os valores

Cartão Full Card: O que é, como funciona e como utilizar?

Cartão Full Card: O que é, como funciona e como utilizar?

Profissional Digital: O Que É e Como Se Tornar Um?

Profissional Digital: O Que É e Como Se Tornar Um?

Telexfree e o golpe da pirâmide financeira

Telexfree e o golpe da pirâmide financeira

É seguro voltar a trabalhar presencialmente?

É seguro voltar a trabalhar presencialmente?

O milagre do crédito

O milagre do crédito