Responsabilidade Ambiental: Impor ou Conscientizar?

Responsabilidade Ambiental: Impor ou Conscientizar?

Nessas viagens de final de ano, eu estava em uma cidade no interior do Estado do Paraná, fui a um supermercadoe me surpreendi ao pedir uma sacola plástica para levar as minhas compras. A moça do caixa me respondeu que não tinha sacola plástica. Tudo isso por que o prefeito da cidade resolveu aplicar uma Lei a qual proíbe o uso das mesmas,sob pena de multa de R$ 5.000,00 para o estabelecimento que decidir que seus clientes podem ter disponíveis sacolas para o transporte de suas mercadorias.

Se por acaso um filho seu tentar colocar um dedo na tomada, você corta o dedo da criança fora ou explica para ela dos males que tal ação vai causar?

Os ambientalistas de plantão nesse momento devem estar aplaudindo de pé o tal prefeito, mas a pergunta que não quer calar é: a responsabilidade ambiental deve ser imposta ou caberiam medidas de conscientização?

Longe de minha pessoa ser um disseminador de práticas que destruam a tão amada natureza, mas se por acaso um filho seu tentar colocar um dedo na tomada, você corta o dedo da criança fora ou explica para ela dos males que tal ação vai causar?

Procure uma psicólogavocê que pensou em cortar o dedo do seu filho, pois você tem problemas.Aqueles que procuram ensinar o seu filho, vão concordar comigo que dentro dessa medida seria melhor incentivar os cidadãos dessa cidade a adotarem um novo método de vida com medidas simples tais como:

  • Doação de sacolas sustentáveis para a população através de troca por notas fiscais.
  • Campanhas publicitarias mostrando o impacto ambiental das sacolas do no meio ambiente.
  • Palestras em colégios estaduais e municipais sobre meio ambiente.
  • Criação de um personagem – como, por exemplo, o “Capitão Planeta”.

São ações que a primeiro momento podem parecer que exigem um alto valor monetário, e depende de pessoas para fazê-lo, mas são ações que mexem na vida da população e fazem com que mudem seu jeito de viver. Plante uma semente hoje e colha o fruto amanhã, mas não espere não ter que tirar as pragas que vão crescer junto, ter que podar ou proteger para que a semente vire uma arvore, mas é assim que se comporta a natureza, driblando as dificuldades de forma a se adaptar.A natureza não impõe nada, ela se adequa.

Vai Planeta! Personagem ensinava como preservar a natureza.

O uso de sacola plástica nasceu nos anos 50 e acredite, ela tinha cunho ambiental, afinal era na época uma embalagem sanitariamente e ecologicamente correta, pois não se fazia necessário derrubar arvores assim como era preciso para a produção de sacolas de papel, e o que parecia um conto de fadas virou um filme de horror quando notaram que as sacolas plásticas não eram os anjos que haviam pintado, já que era facilmente encontrada em aterros sanitários, cursos d’agua e enroscados em animais marinhos. Claro que as sacolas não têm culpa, seria a mesma coisa que voltar a usar outra forma de proteção para policiais, quando encontraram as primeiras pessoas mortas por armas de fogo ou bandidos usando armas para aumentar o tráfico.O problema é o mau uso das ferramentas.

As iniciativaspara que as pessoas começassem a utilizar outras formas de carregar suas compras não começaramhá pouco tempo não; as sacolas sustentáveis surgiram em 1862, e com o passar dos tempos várias pessoas utilizaram de várias formas para incentivo das mesmas, como por exemplo, a produtora de moda Lilian Pacce,que chegou a expor alguns modelos de sacolas ecologicamente corretas e retornáveis em uma exposição cujo nome era “Eu não uso plástico”. Eram sacolas com estampas diferentes e com cores da moda. Tal medida poderia ser adotada por supermercados, que poderiam investirem sacolas ecologicamente corretas ou retornáveis com seu logo, repassando a clientes com baixo valor ou até dando de brinde dentro de algumas situações.

Podemos discutir durante horas tais ações, mas a grande verdade é que devemos mostrar as pessoas dos males que estão cometendo, ao invés de apenas punir.Entretanto, os que acham que o método “jogos mortais” são os mais eficientes parabéns, lutem por aquilo que vocês acreditam. A grande verdade é que enquanto perdemos tempo discutindo e trabalhando com o que se deve ou não fazer, o mundo está sendo consumido pela ganância de uma minoria que detém o poder.É contra esses que devemos focar nossas forças para garantir a existência de nosso planeta.

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Deixe o seu comentário! Os comentários não serão disponibilizados publicamente

Os comentários estão fechados.

Outros artigos

Otimizado por Lucas Ferraz.