Como juntar dinheiro para comprar um imóvel: dicas de finanças e mais!

Como juntar dinheiro para comprar um imóvel: dicas de finanças e mais!

Em primeiro lugar, guardar dinheiro não é uma tarefa simples, requer planejamento e muita disciplina. Ainda mais, quando se trata de uma grande quantidade de dinheiro, como é o caso para a compra de um imóvel. Portanto, para te ajudar separei algumas dicas valiosas de como juntar dinheiro para comprar um imóvel. Então, vamos lá? Boa leitura!

Como juntar dinheiro para comprar um imóvel?

Juntar dinheiro para comprar um imóvel não é uma tarefa fácil, mas também não é algo impossível. Existem diversas dicas que vão além de simplesmente cortar o máximo de dinheiro gasto possível, já que imóveis custam caro e, por isso, a tarefa de comprar um requer planejamento, visão e, acima de tudo, paciência.

Se você está pensando em juntar dinheiro para comprar o seu imóvel, existem dicas imprescindíveis que, caso seguidas, podem tornar o processo bem mais fácil – além de aumentar as chances de sucesso para realizar o sonho da casa própria. Fatores como prioridades, planejamento e autocontrole podem lhe ajudar a dar o pontapé inicial.

A seguir, confira cada uma das dicas para juntar dinheiro para comprar um imóvel e saiba como colocá-las em prática.

11 dicas de como juntar dinheiro para comprar um imóvel

Confira 11 dicas para juntar dinheiro para comprar um imóvel e aprenda a traçar melhor o seu objetivo, avaliar o cenário tanto de sua vida pessoal quanto profissional – além do cenário econômico geral – e planejar-se corretamente para comprar o seu imóvel.

Trace seu objetivo e prioridades

Primeiramente, não existe planejamento financeiro que não demande um objetivo a ser alcançado. O foco em uma meta é primordial não só para saber quanto será gasto, mas também para manter a motivação. Lembre-se: juntar dinheiro significa abdicar-se de gastos momentâneos para garantir que uma finalidade seja alcançada.

Para traçar o seu objetivo, tenha em mente o tipo de imóvel que você deseja comprar e se existem outras prioridades que podem entrar em conflito com o plano inicial. É necessário avaliar se essas prioridades são tão importantes quanto a sua casa própria. Caso não sejam, é hora de deixá-las de lado por enquanto.

Prepare-se para os gastos adicionais

Comprar um imóvel nunca se resume somente à compra da casa. Existem outros fatores que devem ser considerados, como gastos com a mobília, contas a pagar, transporte dos móveis que você já tem e contratação de profissionais que poderão atuar para organizar os cômodos conforme planejado – como pedreiros, marceneiros, designers, arquitetos, entre outros.

Por isso, ao calcular a quantia de dinheiro final a ser acumulada em certo período de tempo, é necessário contabilizar também os gastos extras, ou seja, ter em mente de que eles estarão lá, seja pagando à vista, seja no cartão de crédito.

Conheça a região onde pretende morar

Conhecer a região na qual você pretende morar é parte fundamental do planejamento para a sua casa própria. Existem regiões que são mais caras e regiões mais baratas. Por isso, é imprescindível avaliar bem esse fator. 

Outras informações a serem consideradas são a tranquilidade do bairro, a distância entre ele e o seu local de trabalho ou estudo, a facilidade para usar o transporte público e a presença ou não de mercearias, padarias, drogarias, restaurantes e outros locais essenciais para o dia a dia.

Avalie o seu momento de vida

Antes de começar a juntar dinheiro para comprar o seu imóvel, avalie se o momento de sua no qual você se encontra realmente é ideal para iniciar um planejamento que requer esforço, persistência e muita força de vontade.

É verdade que quanto mais jovem se é, mais tempo se tem para juntar o dinheiro e se planejar corretamente. No entanto, avalie se o momento atual possibilita que você abra mão de parte do seu salário para investir em um projeto futuro. Caso a resposta seja afirmativa, então é hora de começar a se planejar para colher resultados positivos futuramente.

Busque ajuda em projetos do governo

Existem projetos do governo voltados especificamente para o financiamento de imóveis próprios para pessoas que têm renda mais baixa. Se esse for o seu caso, vale considerar as facilidades oferecidas para financiar a sua casa através desses programas.

Você pode se informar sobre eles pesquisando mais sobre o Casa Verde e Amarela, por exemplo, e indo até uma imobiliária que trabalhe com o projeto para se informar melhor a respeito das condições de financiamento. Essa é uma boa oportunidade para quem não dispõe de altos salários e não pode abdicar de parte considerável deles para guardar dinheiro.

Defina o valor quer juntar e em quanto tempo

Outra etapa importante do planejamento consiste em definir qual o valor final necessário para comprar a sua casa própria e em quanto tempo você deseja juntar essa quantia. Ter valores certos em mente é essencial para definir corretamente o percentual de seu salário que será guardado.

Além disso, estipular uma quantidade determinada de meses ou anos para juntar o seu dinheiro pode ajudar na hora de manter o ritmo e não desanimar ao ter que abrir mão de determinadas compras em prol de seu objetivo final. 

Controle seus gastos

Juntar dinheiro sem fazer certo controle de gastos é uma tarefa impossível. Por isso, ao começar a se planejar para comprar o seu imóvel, não se esqueça de cortar de sua rotina gastos supérfluos como festas semanais, gastos com restaurantes, fast food e compras que não são tão necessárias. 

No começo essa tarefa pode ser um tanto complicada. No entanto, manter o seu objetivo em mente pode ajudar a garantir o sucesso de seu planejamento. Além disso, cortar gastos desnecessários pode ajudar a não sair dos eixos caso surja alguma emergência no caminho – como gastos com saúde, por exemplo.

Evite as compras por impulso

Todas as pessoas têm um objeto ou outro que compraram por impulso – simplesmente porque gostaram na hora – mas que mal usam. Se você costuma fazer isso com frequência, saiba que essa prática pode atrapalhar bastante na hora de guardar dinheiro para um objetivo maior.

Uma boa dica é anotar o valor de qualquer coisa que você sentiu vontade de comprar, mas se controlou. Ao final do mês, você verá que conseguiu poupar uma boa quantia de dinheiro, o que pode valer como um incentivo para toda vez que você pensar em comprar algo desnecessário.

Faça um consórcio de imóveis

Os consórcios existem justamente para ajudar pessoas que desejam comprar casas, carros e outros itens de preços mais elevados, mas que não possuem uma renda alta e não querem se prejudicar.

Antes de escolher um consórcio de imóveis, no entanto, é necessário conhecer bem os juros cobrados pela instituição, o valor final, o tempo que levará para concluir o pagamento e principalmente se você tem estabilidade financeira suficiente para manter o pagamento sem se prejudicar. 

Além disso, é importante evitar usar empréstimos para fazer o pagamento de seu consórcio, já que isso pode resultar em dívidas. É importante sempre dispor somente da renda que você tem no momento do consórcio.

Se possível use o FGTS para comprar um imóvel

O FGTS é uma boa opção para quem trabalha há bastante tempo e deseja comprar um imóvel, já que ele é um dinheiro garantido e que aumenta de acordo com o tempo de trabalho. 

No entanto, se você não trabalha com carteira assinada há muito tempo, mas mesmo assim quer comprar uma casa, considere esperar alguns anos e verifique a possibilidade de usar o seu FGTS para comprar seu imóvel à vista ou, ao menos, para dar entrada no financiamento. A maioria dos bancos aceita esse tipo de pagamento e promove facilidades para quem o utiliza.

Poupe uma taxa da sua renda mensal

A maneira mais fácil de juntar dinheiro é poupando uma taxa determinada de sua renda mensal, sem que ela prejudique os seus gastos fixos, como aluguel, contas mensais e supermercado. 

O ideal é guardar ao menos 10% de sua renda mensal para juntar dinheiro a longo prazo. No entanto, caso seja possível poupar mais, qualquer quantia é muito bem-vinda. O ideal é ter de antemão uma prospecção da quantia final e do tempo que levará para juntá-la poupando uma porcentagem determinada. Qualquer valor além disso poderá acelerar o processo.

Como comprar um imóvel mais barato?

Existem algumas dicas que podem ser seguidas para comprar o seu imóvel mais barato, permitindo que você poupe uma parte do que já juntou ou que simplesmente tenha que juntar menos. Confira dicas a seguir e economize na hora de realizar este sonho.

Pagar à vista tem maior chance de desconto e negociação

Qualquer tipo de pagamento à vista aumenta significativamente a chance de desconto, sobretudo de itens mais caros, como imóveis, automóveis e até eletrodomésticos ou mobília. Por isso, ao se planejar para comprar a sua casa própria, tente acumular o suficiente para pagar a maior quantidade possível de itens à vista.

Com certeza essa não é uma tarefa fácil, mas pode contribuir muito para economizar. Experimente pagar à vista ao menos aquilo que considera mais urgente – o que já ajuda – ou, caso possível, se planeje para pagar o seu imóvel à vista e garanta descontos muito bons.

Veja opções de imóveis usados

Imóveis usados também costumam ser mais baratos e não são uma opção ruim para quem quer comprar casas maiores e, mesmo assim, economizar. A dica de ouro é pesquisar: faça uma lista de sites de imóveis e verifique se eles são realmente confiáveis. Depois, é só se dedicar para encontrar casas à venda. 

Use uma planilha para organizar itens como valor do imóvel, localização, site no qual ele foi encontrado, nome e contato do proprietário atual. Isso ajuda muito na hora de ter um panorama para escolher o imóvel ideal. 

Imóveis nas regiões do centro costumam ser mais caros

É importante ter em mente que imóveis próximos às regiões do centro podem ser bem mais caros do que casas compradas em regiões mais periféricas, mas têm como vantagem a facilidade para usar o transporte público ao se locomover para qualquer lugar da cidade, principalmente se você não tem intenção de usar o transporte público.

Na hora de escolher um imóvel na região do centro da cidade, considere os prós e os contras: casas no centro costumam ser mais velhas – e a região é mais perigosa. Em caso de dúvida, vale visitar algumas opções e verificar bem o entorno: veja se é realmente fácil usar o transporte público da região e pergunte a moradores locais se o bairro é tranquilo e seguro.

Comprar imóvel na planta é uma opção mais barata

Tanto casas quanto apartamentos na planta podem ser bem mais baratos do que imóveis novos já construídos. Por isso, se você pode esperar, financiar uma casa ainda na planta é a melhor opção. 

Enquanto o imóvel é construído, você pode planejar os seus gastos com mobília e decoração com mais calma. Além disso, você terá um tempo bem maior para pagar por sua casa própria – o que significa dividir o valor em mais parcelas, que consequentemente serão menores. 

Existem diversas opções de imóveis na planta. Basta visitar um local de exposição e contatar um corretor de imóveis para conferir as possibilidades de pagamento e garantir a sua casa própria sem pressa através de um bom financiamento.

Vantagens de imóveis com metragem pequena

Imóveis menores também são mais baratos. Se você não tem uma família muito grande ou pretende morar sozinho, vale considerá-los como opções, já que casas pequenas podem ser compradas com um valor menor e, mesmo assim, terem boas localizações, além de você poder economizar um pouco mais na hora de decorá-las. Confira também o artigo sobre como fazer decoração de casas pequenas de forma barata! 

Além disso, existem outras vantagens em ter uma casa menor, como a facilidade na hora de fazer a faxina e a segurança, no caso de apartamentos. Casas grandes são boas, mas custam bem mais caro – e devem ser consideradas principalmente por famílias com muitos integrantes.

Por isso, se você quer economizar e ainda garantir que a sua rotina não inclua o trabalho de manter uma casa grande, pode pesquisar por imóveis menores usando os filtros dos sites ou se dirigindo diretamente a uma imobiliária.

Juntar dinheiro para comprar um imóvel leva tempo!

Agora que você já recebeu dicas para juntar dinheiro para comprar um imóvel, já deve também ter percebido que esse processo não é nada fácil – e requer tempo, dinheiro, planejamento e muita paciência. Não queira comprar a sua casa própria em pouco tempo se você não dispõe de um salário alto e não pode abdicar de muitas coisas para guardar dinheiro.

Ter em mente que esse é um processo longo é o primeiro passo para persistir na verdadeira missão que é juntar dinheiro suficiente para e entrada ou para o pagamento à vista de imóvel. Não se esqueça de que podem surgir alguns empecilhos ao longo do caminho – e não desistir ao deparar-se com eles é fundamental para conseguir alcançar o seu objetivo.

Caso necessário, peça conselhos a amigos, familiares ou conhecidos – desde que todos eles sejam de confiança. Exponha também que você terá que abrir mão de algumas coisas em prol de um objetivo. Se você fizer isso, será bem mais fácil fugir de gastos desnecessários.

Ideias e Finanças

Ideias e Finanças

O Ideias e Finanças tem como propósito levar a informação a respeito de empreendedorismo e finanças para pessoas de todo o Brasil

Outros artigos

Otimizado por Lucas Ferraz.